07/10/2014

A maldade está em quem fala e não em quem ouve!

Volta e meia nos deparamos com ondas de preconceitos nas redes sociais, agora mesmo estamos no meio de um verdadeiro furacão. Motivo: vitória da presidenta Dilma na Região Nordeste. Sobrou agressões contra nordestinos, mas como um preconceito nunca vem sozinho, logo outras minorias também foram arrastadas para este inferno.

Já é coisa batida esse de debater sobre o "politicamente correto". Não vou entrar nesta seara. Só quero deixar registrado que, via de regra, só reclama do policiamento quem não se enquadra nos alvos das piadas: héterx, brancx, magrx, sem deficiência física ou mental, em situação econômica estável. Ou seja, quem não é alvo.

Desde domingo venho participando de conversas sobre o que está aparecendo nas redes sociais. Tenho visto pessoas se superarem ao destilar ódio de classe em apenas 140 caracteres. Cheguei a chorar no domingo enquanto acompanhava a repercussão dos resultados das eleições. Deprimi, confesso.

No Facebook também vi coisas que nem merecem serem referenciadas, mas uma em especial eu trago para cá, pois muitas pessoas têm a falsa ilusão que usar palavras pejorativas em tom de brincadeira não ofende. Ofende sim, e muito! Olhem o print:


Não sei de onde as pessoas tiram que debochar dos outros não é ofensivo...

Há muitos anos atrás eu estava hospedada na casa de praia de uns amigos, todos negros. Sendo carnaval a casa estava lotada e brancos eram a esmagadora maioria. Eu e mais uns três. Cerveja vai, cerveja vem, samba do bom e começa a roda de piadas. O tema? "Piada de negão". Eu fiquei no meu canto ouvindo e rindo, sim. Era negro pegando no pé de negro, todos se matavam de dar risada. À certa altura uma das pessoas brancas - amicíssima de todos - resolveu contar uma piada no mesmo estilo. Resultado: um silêncio horrível e um mal estar que até hoje carrego a sensação comigo.

Não fui eu a pessoa em questão, mas tomei a lição para o resto da vida: se não sou uma igual devo me recolher "à minha insignificância". Trouxe esta lição para todos os meios onde convivo, não faço chacota e nem brincadeiras com os diferentes.

Hoje o que me incomodou pra valer foi o "amigo gay que eu chamo de veado". Doeu na minha alma de mãe, mas antes de surtar fui para junto destes "diferentes" e perguntei para elxs se havia algum problema de serem tratados desta forma. Vai que eu estivesse exagerando ou transferindo aquela sensação de anos atrás, daquele carnaval? 

Fiz a seguinte pergunta no Facebook e Twitter: "Amigxs gays, uma pergunta [preciso de respostas sinceras]: Vocês gostam de serem chamados do "viado", mesmo em tom de brincadeira?". Treze manifestações, apenas uma dizia que se fosse em tom de brincadeira não havia problema. Outrxs, além de dizer que não gostam deste tipo de coisa, trouxeram para o debate a mesma informação que registrei naquele dia de carnaval: "se for entre nós, iguais, não tem problema".

Pois bem, se você héterx, brancx, magrx, sem deficiência física ou mental, em situação econômica estável acha que está abafando fazendo este tipo de piada, saiba que você é só mais um/a babaca preconceituosx que está fazendo peso sobre a Terra! E os seus amigos que escutam sem reclamar nunca terão coragem de se manifestar, afinal engolir desaforo é o que as minorias vêm fazendo desde que o homem se acreditou "sapiens"!

Há Braços! [que às vezes tenho vontade de descer em alguns]

Bete Vieira

26/09/2014

Por amor à região que moro e ao estado de SC, eu voto Neodi Saretta!

O discurso do voto regional tem sido a tônica desta campanha, não é mesmo? Lógico que as "forças ocultas" a "imprensa isenta e bem paga" da nossa região não está sendo totalmente honesta quando lança uma campanha destas. Para elas candidatos regionais são o "Deputado do Coração" e o ex Secretário da SDR, os outros nunca são lembrados... Vão dizer que estou mentindo? Presta atenção! Estou só há uma semana "na rua" - estava convalescendo - e já percebi esse discurso sem vergonha. Chega a ser ridículo...

Ser da cidade não é garantia de compromisso com ela. Há muito "forasteiro" fazendo mais de do muito nativo. Exemplos não faltam - e olha que não estou falando só do meio político. Então vamos parar de hipocrisia e vamos ver o que estas pessoas tem feito por nós, pelo estado e pelo país. Sim, moramos numa cidade, mas não somos uma ilha! Não basta só ficar prestando pequenos favores para suprir nossas necessidades urgentes se não atua com dignidade no cargo ou função que deve exercer. É salutar que a reflexão madura seja feita.

Em 2010 eu não conhecia o Neodi Saretta - nem era petista. Uns amigos me convidaram para ir a Concórdia conhecê-lo. À época ele ainda nem havia se decidido se sairia ou não candidato a Deputado Estadual. Tinha sido um Prefeito incrível, todo mundo queria ele na ALESC. Se bem me lembro foi naquela reunião que ele se decidiu [para a sorte de todos os catarinenses].

Eu fui atrás de mais informações sobre a pessoa dele - quem me conhece sabe que ética é uma coisa que levo muito a sério - e o que encontrei não me deixou dúvidas que, além do meu voto, ele merecia minha força de trabalho. Pois então eu me lancei, voluntariamente, como cabo eleitoral. Pedir votos para quem merece, dá gosto! Bastava dizer que ele havia ganhado o prêmio de melhor Prefeito do Brasil do Fernando Henrique Cardoso! Pensa um tucano premiando um petista!!

Esses quatro anos ele só fez valer o meu voto e cada um que conquistou. Ele sabia que eu sou do tipo de pessoa que faz marcação cerrada no "voto dado". Nunca me decepcionou. Sempre cumpriu com suas obrigações junto à ALESC, sempre esteve presente nas demandas regionais. Muitas eu acompanhei de perto - a esta altura ele como Deputado Estatual, o Ademir Zanchetta e a Sueli Ferronato, como vereadores de Joaçaba,  já tinham me mostrado que pode sim haver gente séria na política partidária. Já estava alinhada com o modo petista de trabalhar.

Este ano eu fui atrás do Neodi Saretta para dizer que ele podia contar comigo, que novamente estava disposta a pedir voto para ele.. Fácil fazer isso quando o voto vale a pena! 

Então no dia 05 de outubro tecle 
13120 - NEODI SARETTA - confirma!!!!

Segue um resumo da atuação dele para nossas cidades:


25/09/2014

SIMAE - MAIS UMA APORRINHAÇÃO COM ESTA EMPRESA!!

Quero agradecer [sqn] a #SIMAE pela falta de sinalização na obra que está sendo feita na Rua Nove de Julho (HO): Só há duas placas, uma em cada canto da rua - não interditando - escrito "Pare - obras SIMAE". Então todo mundo entra na rua achando que a obra é somente em parte dela... Eu fui uma que desci de moto - já com chuva e piso liso feito sabão - e constatei que não havia nem como passar pelo cantinho... Acabei parando a moto numa descida...

Um dos caras já saiu me desaforando que se eu não tinha visto as placas. Disse que sim, mas que nenhuma avisava da interrupção e que achei ser coisa de meia pista. O grosso já saiu gritando que não ia discutir comigo, respondi que nem iria discutir, mas que precisava de ajuda para virar a moto, pois havia passado por uma cirurgia e não podia correr o risco de escorregar com a moto e ter problema com os pontos internos. Ele fez ouvido de mercador. 

A moto ficou ali colada na vala e eu sentei no lado pra me proteger da tempestade. No meio de temporal a moto escorregou e caiu sobre meu joelho. Não pude fazer nada além de tirá-lo debaixo e aguardar meu marido vir me ajudar a manobrar a moto para eu voltar por algum desvio.

Como eles começaram a fechar o buraco e a moto estava atrapalhando, um dos funcionários, percebendo que eu não ia juntá-la foi ali e virou e a colocou numa posição que eu pudesse sair com o menor risco possível [agradeço este senhor, foi super gentil].

Meu marido e outros vários motoristas entravam na rua até onde estava a obra, todos não entenderam que a dita estava interditada...

SIMAE!! CUSTA MUITO MANDAR FAZER OU COLOCAR PLACAS INDICATIVAS DE "TRÂNSITO INTERROMPIDO"?? Tem um modelinho ali em cima!! Nós não temos bola de cristal... Se o trânsito está interrompido - feche a rua e/ou avise!!

Tomei uma chuva gigante e estou com o joelho e parte da perna roxos!!! 

PS - eu entrei atrás de um carro como se o trânsito estivesse fluindo normalmente...

23/09/2014

Primeira consulta com o Oncologista - esperanças :)

Boa tarde!!

Hoje, 8:00h da manhã, estava a postos! Cheguei no HUST e já fui encaminhada para o Setor de Oncologia onde duas moças me atenderam e preencheram minha ficha. Obedeci a orientação de esperar ser chamada...

Mais de uma hora e meia de espera me deu oportunidade de fazer uma análise dos demais que compartilhavam comigo aquela sala. Isto dá uma postagem especial, pois constatei que há muita gente otimista, com o pensamento voltado para a cura. Mas há os que entram numa espécie de competição mórbida onde cada um descreve suas desgraças e como elas são muito maiores do que a dos demais interlocutores. Da próxima vez os fones de ouvidos não serão esquecidos, definitivamente não quero ouvir este tipo de coisa...

Descobri quem é  "o tal Dr. João"! JOÃO ROGÉRIO NUNES FILHO - um médico bastante atento e preocupado com as informações que eu trazia na "bagagem". Ontem uma pessoa conversou comigo sobre não consultar o Google, por não haver informação técnica que preste ali. Seguindo o conselho, não só não abri mais como removi tudo do meu "HD". Até porque se depender das buscas feitas eu não vivo até a próxima Copa do Mundo! hahaha

Descrevi só o que foi conversado com o Ginecologista e o que me foi repassado por uma amiga médica que fez a gentileza de me tranquilizar, porque ficar com um exame cheio de palavras difíceis fritando na minha mão só estava ajudando a passar as noites em claro. O que ela me disse foi o mesmo que o Oncologista: há alguma coisa que deve ser investigado, mas a cirurgia que eu fiz foi bem feita, sem umas tais de margens. Isso já era um ponto positivo para o tratamento.

O que me deixou mais animada foi o fato de ainda haver uma possibilidade de um exame histológico que será feito com o mesmo material que fora analisado na primeira biópsia dar o resultado de benignidade. Se der isso minha próxima ida ao Setor de Oncologia será a última! Imaginem que sonho!! Tudo isso ter sido só um pesadelo? Uma tempestade passageira??

Ele me examinou e viu que não tenho dores [e não tenho mesmo, oras rsrs]. Isso me [nos] deixou bem mais tranquilos.

Vou fazer dois exames. Na verdade um é o meu "ex-útero" que vai pra fora [não sei onde é este "fora"], ele será analisado com umas enzimas que, dependendo da reação, dá o resultado de "benigno", ou "maligno". Este foi encaminhado pelo próprio Serviço de Oncologia do HUST.

O outro é uma Tomografia Computadorizada: abdome, pelve e tórax com contraste - estadiamento - C80. Saí com a orientação de pegar um carimbo com as moças da recepção e ir até a Clinica de Radiologia que fica ali no prédio do hospital - CDIH.

Fui até lá gelada de medo. Lembro que quando tive o problema no rosto - em abril ele ficou torto - esta Clínica me avisou que a fila da Tomografia pelo SUS podia levar meses. Na época consegui um desconto via Secretaria de Saúde de Herval d'Oeste e paguei quase a totalidade. Dessa vez era três em um, já estava maquinando como iria "morrer" com este exame, afinal eu não estava disposta a ficar meses na dúvida...

Qual foi minha surpresa quando a atendente, sem perguntar mais nada além dos meus dados, me perguntou se preferia dia 01 de tarde ou dia 07 de manhã. Dia 01 de outubro, lógico! Quanto mas rápido melhor! Não vejo a hora de fechar este ciclo na minha vida!

Tudo isso que passei hoje serve para a reflexão, pois entre as conversas dos pacientes o que ouvi de alguns foi coisa como "ainda bem que o Governo paga tudo, tem remédio que eu tomo que custa R$ 7.000,00 a dose", "pois é, eu pensei que ia ter que vender a minha casa, mas depois vi que é tudo de graça". Qual mensagem que tiro disto? Por mais que o SUS tenha problemas, é inconcebível pensar em voltar aos tempos em que se morria nas portas dos hospitais, ou ter como modelo o norte americano, onde quem tem Seguro Saúde tem tratamento, quem não tem morre lentamente...

Comecei a escrever neste blog para relatar sobre o tratamento oncológico via SUS e dividir minhas experiências. Confesso que a possibilidade dele não passar deste capítulo me anima muito, não escrever sobre a continuidade do tratamento deixará este relato manco, mas a relatora extremamente feliz...

Há Braços! [de luta de de fé]

Bete Vieira

22/09/2014

Oncologia SUS - o telefone tocou!

Minha última postagem fechou com a angústia de aguardar a ligação dando a data da primeira consulta com o Oncologista, lembram? Depois de uma noite mal dormida e entrecortada com sonhos ruins, eis que o telefone me arranca da cama! Era o Rodrigo do Posto Central avisando para ir buscar o encaminhamento para tratamento no HUST.

Foram só longos dez dias de espera :) [graças a Deus!]

Amanhã de manhã tenho consulta com um tal Dr João [não me pergunte "de quê?" porque não tem sobrenome na guia... Amanhã eu descubro e conto pra vocês].

Hoje foi a primeira sessão de Heiki. Quem me conhece sabe que descobri os benefícios dele há pouco tempo, mas tudo o que tenho lido sobre "Heiki e Cancêr" me fez marcar sessão todas as segundas-feiras. Saí de lá energizada para encarar este novo caminho e com mais fé de que tudo acontecerá da melhor maneira possível :) Tenho fé que é só um grande susto que a vida está me dando... Lete Malmann é o anjo que trabalha no meu equilíbrio energético. 

Amanhã eu dou notícias, conto tudo o que o médico falou e como será o tratamento via SUS. Afinal este é um relato duplo: sobre o que aconteceu comigo e sobre como estou sendo tratada no Sistema Único de Saúde.

...ao que tudo indica essa primavera que começa hoje veio pra ficar na história da minha vida! Eu tenho toda a esperança do mundo!

Há Braços!

Bete Vieira

PS - estou aceitando sugestões de livros...

17/09/2014

TFD - HUST - Oncologia - o começo da novela?

Ontem, terça-feira, questionei - via Twitter - o Ministério da Saúde sobre o meu tratamento, o tal TFD cuja documentação foi entregue na sexta-feira. Fiz isso porque a palavra "urgência" foi usada algumas vezes e eu senti que a coisa pode até não ser grave, mas o tratamento tem que ser rápido [aquela coisa que quanto mais esperar...]. 

Procurei o perfil do Ministério depois de ter lido muito sobre a demora do início do tratamento quando é via SUS. Confesso, me apavorei.

O bacana da história é que o perfil me deu as respostas e orientou que eu telefonasse para o Disque Saúde - 136 - e conversasse com  os atendentes. Fiz isso hoje de manhã, fui muito bem atendida e tive minhas dúvidas sobre o TFD esclarecidas até o ponto em que eles podiam. O resto era procurar a Secretaria de Saúde de Herval d'Oeste e questionar o servidor sobre o encaminhamento e, se achar necessário, voltar a ligação para o 136 que eles abrem um procedimento de acompanhamento do processo do TFD. 

À tarde estive com o servidor Rodrigo que me mostrou ter protocolado o meu processo de TFD junto ao HUST naquela sexta-feira mesmo e que agora era aguardar e Setor de Oncologia entrar em contato, ou a Secretaria. Falei da minha preocupação com a passagem do tempo e com a dificuldade em entender meu caso. Não cabe mais a eles a rapidez ou não, agora é esperar o HUST.

Ele me sugeriu esperar saber qual médico pegará meu caso. Eu havia dito que para passar essa aflição estava pensando em fazer uma consulta particular para tirar as dúvidas. Vou esperar então, pelo menos até semana que vem...

A parte boa foi saber que o HUST - aqui do ladinho - é referenciado para o tratamento de câncer. Outra cidade é Florianópolis. E que em breve o HUST contará com o tratamento em Radiologia - o Governo Federal está para entregar uma unidade para o nosso hospital. Menos dor para quem sofre da enfermidade e ainda tem que sacolejar nestas nossas estradas, né?

Qualquer novidade, eu volto aqui.

Há Braços!

16/09/2014

Diário da ONCOLOGIA - uma nova etapa no SUS:

Bom dia!
E não é que o Boteco da Bete voltou?!
Tenho muitos assuntos para trazer para cá, mas hoje o tema é Saúde [minha, e de modo indireto dos usuários do Sistema Único de Saúde -SUS]...
O relato é longo, desculpa, não tem como não ser.

Quem acompanha este Blog lembra dos relatos sobre os atendimentos que tive em 2013 -  Diário do ESF - do Diu à Mamografia - de maio pra cá acabei descuidando dos relatos, mas segue aí um resumão até pra você entender o título da postagem:

Passei muito bem o ano de 2013 com a DIU Myrena. Sem cólicas eu tinha qualidade de vida o mês inteiro. Continuei tendo períodos menstruais normais, diferente de algumas mulheres que têm o sangramento cessado. Mas estava feliz por fazer das dores somente lembranças.

Em janeiro de 2014, em pleno acampamento do Fórum Social Temático, tive uma hemorragia gigante, por seis dias. Na noite de 23 de janeiro o DIU saiu. Tudo bem, eu sabia que isso podia acontecer, pois na Ultrassonografia que foi feita depois da implantação dele, o médico constatou que havia um mioma interno e isso poderia interferir na manutenção do dispositivo. Alguns dias sangrando muito, mas não me apavorei.

Em março fui doar sangue - rotina pra mim, a cada quatro meses estou no HEMOSC - meu sangue foi rejeitado, motivo? Anemia... E pelo o que me informaram só de olhar o meu sangue já se percebia isso. Saí triste, cheguei a chorar. Nunca havia tido meu sangue rejeitado...

As cólicas também haviam voltado com toda força, então eu resolvi procurar o Ginecologista novamente. Novos exames. Uma anemia tão profunda que o médico disse que a cirurgia para a retirada do útero não poderia acontecer, pois se meus índices continuassem como estavam eu teria que fazer transfusão de sangue...

Receber sangue? Logo eu que doo sempre?? Nunca! Dá-lhe beterraba, couve, panela de ferro, medicamentos... Eu só não comi prego porque não os encontrei na versão comestível! Dei a volta, meses depois já estava bem, mas impossibilitada de doar sangue por conta da cirurgia que ocorreria em breve.

Na nova Ultrassonografia lá estavam os miomas, se não me engano haviam crescido um pouco. Era agendar a cirurgia para retirar o útero. Tudo bem, com 42 anos e duas filhas já em fase final dos cursos universitários, não há motivo pra drama, a maternidade é fase ultrapassada. Eu queria deixar para novembro ou dezembro, pois ia complicar a minha vida nas coreografias de Dança do Ventre. Nada feito, a ordem foi de fazer o procedimento até agosto, "o mais breve é melhor".

Corri atrás de todos os exames pré operatórios. Fiz praticamente tudo pelo SUS, só o Cardiologista que consultei pelo Consórcio - paguei R$ 150,00 a consulta com o Eletrocardiograma - e a Ultrassonografia Transvaginal que preferi pagar e fazer no consultório do mesmo médico que iria fazer minha cirurgia, me senti mais segura. Dispensei o desconto que havia conseguido para fazer na clínica até mesmo porque a primeira Ultrassonografia que havia feito na clinica não apontou o mioma interno... Se não me engano paguei R$ 120,00 por este exame.

Até aqui tudo corria bem, era só esperar para me internar no dia 26 de agosto porque minha cirurgia estava marcada para o outro dia logo cedo. A ordem era chegar às 7:00hs da manhã pra garantir leito. Estranho isso, afinal eu havia levado a AIH e feito a consulta com o Anestesista ali mesmo no HUST no dia 21 de agosto, era de se esperar que o leito estivesse reservado. Deixei os documentos e mandaram voltar 10:30hs, depois me mandaram voltar 14:00hs. Depois fiquei na emergência aguardando leito.

Lá pelas 16:00hs eu já estava pirada de raiva por dois motivos: 
1- se eu ia fazer uma cirurgia como era possível ficar ali no meio dos doentes? E o risco de pegar alguma doença infectocontagiosa e ter prejuízo no meu tratamento?
2- ouvi várias conversas sobre cancelamento de cirurgia por falta de leito, ouvi até as atendentes comentarem que se não tem leito pelo SUS havia a opção da internação particular [lógico que não falaram para mim, peguei um rabo de conversa]. Minha filha havia vindo de São Paulo pra cuidar de mim, organizei minha vida para fazer esta cirurgia, não tinha como adiar.
Dei uma pirada no Facebook... Afinal era uma falta de respeito aquilo. 17:00h estava internada no quarto 254, leito 1 do setor II.

A cirurgia correu tudo bem, assim como o resto. Tirando este estresse com a internação, não tenho nada do que reclamar do HUST. Os enfermeiros foram super simpáticos e prestativos [lembro disso até na hora que desmaiei no banheiro e vieram correndo ajudar minha filha]. Até a comida era boa! Comida de hospital boa? Nunca havia visto hehehe 

Durante minha internação de três dias o Dr. Wellington Alessi veio várias vezes no meu quarto, sempre atencioso e respondendo a todas as perguntas... Quando entrei no Centro Cirúrgico fui logo dizendo que se algum estudante quisesse ver o procedimento, tudo bem, mas que nenhum deles colocasse a mão em mim. Tive a garantia que somente ele e o Médico Anestesista, trabalhariam na histerectomia [além dos enfermeiros, lógico]. A sutura foi aquele de cirurgia plástica, com ponto interno, logo estaria quase invisível. Correu tudo bem, só não deu pra tirar o colo do útero porque o mioma estava muito aderido à bexiga, mas sua retirada seria feita somente por prevenção. Não era indicação no momento.

Eu pensava que o pós operatório seria como o de uma cesariana. Já havia passado por duas. Foi pior! Mas tudo bem, filha e mãe estavam de cuidadoras, pude ter uma recuperação. Na última semana tive a companhia da caçula, pra minimizar o tédio e ter ajuda nas tarefas da casa porque levantar peso é uma proibição que levo muito a sério; amigas enfermeiras tocaram o terror sobre o surgimento de hérnias.
Dia 10 de setembro - hora de tirar os pontos e receber o resultado da biópsia. Estava com mais medo de tirar os pontos do que no dia de fazer a cirurgia. Sim, sou cagona com coisa sem sentido, como medo da agulha da medição de glicemia e não da agulha rombuda da doação de sangue haha Os pontos foram retirados, mais uma vez a paciência do Dr Wellington foi a tônica [eu quase fiz fiasco e com a plateia de três estagiários rsrs].

Ao final da consulta veio a conversa sobre a biópsia: havia uma alteração. Dá pra imaginar que esta hora a gente já não sente muito os pés, quem dirá conseguir fazer algum tipo de pergunta... Só ouvi o médico dizendo que iria conversar com outros médicos para analisar se era benigno ou maligno. Ele se comprometeu de me telefonar para dar retorno desta conversa. Peguei minha cópia do exame e saí anestesiada da sala. Liguei para o meu marido e caí no choro. 

Mas como eu sempre digo que quem morre de véspera é peru, preferi esperar o tal retorno. Que aconteceu no outro dia de manhã. Sexta-feira, 13:30hs no Posto Central de Herval d'Oeste. Fui com meu marido, estava com medo, pela primeira vez alguém foi comigo em uma consulta desde o começo desta novela lá no início de 2013.

Novamente não ouvi metade do que foi falado, só lembro do Branco pedindo pro médico me confirmar que eu não faria nem quimioterapia e nem radioterapía, que era benigno. Lógico que ele não confirmou nada, não seria desonesto a este ponto. Nem ele sabia a resposta. Explicou que, muito provavelmente,  eu voltaria para a mesa de cirurgia para retirar ovários, trompas e colo do útero, mas que não seria ele que faria isso e sim outros médicos mais experientes (depois entendi que ele se referia a Oncologistas...). Preencheu um documento e me mandou para o HUST, Setor de Oncologia - "Encaminho a paciente acima para avaliação e conduta por apresentar provável leiomiosarcoma, evidenciado após histerectomia subtotal realizada em 27/08/14.".

 Fui imediatamente para o HUST e lá uma enfermeira de nome Márcia foi muito gentil no atendimento e me fez várias perguntas sobre eu estar com algum tipo de dor ou sintoma. Não sentia nada, tirando a pressão que estava alta, eu estava muito bem. Então ela disse que meu tratamento seguiria os trâmites e que eu deveria voltar na Secretaria de Saúde de HO para dar entrada no TFD - Tratamento Fora do Domicílio. Disse que estava ali justamente por ordem da tal Secretaria [povo do Posto Central], então ela telefonou para lá e pediu que fosse providenciada a papelada com urgência.

Voltei pro Posto Central com as cópias de documentos que pediram e o Servidor Rodrigo já estava me esperando. Foi até o Dr. Wellington que preencheu o que era de sua alçada, depois montou o kit do TFD - SUS e me informou que levaria naquele dia mesmo até a Regional de Saúde. Isso era uma sexta-feira, dia 12 de setembro... Hoje, terça-feira, 16 de setembro, estou aqui teclando este relato e esperando algum dos telefones tocar...

Vou dando notícias, pretendo manter este Blog atualizado, pois agora eu devo conhecer outro serviço prestado pelo SUS. E também porque tenho duas opções: me desesperar ou lutar. Adivinha por qual eu optei? rsrsrsrs 

Há Braços!

Bete Vieira

28/05/2014

Retratação: não sou ladra nem corrupta. Ponto final.

Como estou me poupando de situações estressantes tenho evitado todo o tipo de conflito. Estou numa fase de pagar para não entrar numa briga, me dou por satisfeita com o resultado desta ação. Pra mim o assunto encerra por aqui. Porque a vida tem coisa bem mais importante do que rede social. Existe uma função "bloquear", estou fazendo uso dela e vivendo a minha vida.

Vereador terá que se retratar por ter atacado integrantes do PT no Facebook


Audiência realizada nesta terça-feira (27) na Vara Única da Comarca de Herval d´Oeste, restou em conciliação entre o vereador hervalense Tomaz Alberto Conrado (PMDB) e o petista Nelson Antônio D´Agostini.

Os envolvidos formalizaram acordo com o compromisso judicial de não mais agredirem-se física ou verbalmente, ameaçarem-se, ou perturbarem-se, pois acreditam que a solução de sua divergência está no diálogo. Conrado aceitou se retratar por ter atacado de forma generalizada o Partido dos Trabalhadores no dia 09 de novembro de 2013 na rede social (Facebook). O vereador argumentou que seus comentários não tiveram a intenção de atacar membros do diretório municipal do partido, pois conhece os integrantes e tem consciência que nenhum deles, que fazia parte da comissão de votação na eleição da nova diretoria, é ladrão e corrupto, como foi publicado no facebook.

A retratação de Conrado deve ficar exposta no facebook pelo período mínimo de 7 dias.  Em caso de descumprimento do acordo, terá que pagar R$ 3 mil à vítima.

Com o acordo, Nelson D´Agostini renunciou ao direito de queixa ou representação, bem como quaisquer direitos eventualmente existentes na esfera cível que envolva os fatos. A audiência foi presidida pelo juiz de direito Tiago Fachin.

Cópia do termo da audiência (foto abaixo) foi publicada no perfil do vereador por sua namorada.


21/05/2014

Noite da Pipoca e Mostra de Cinema acontecem nesta sexta e sábado em Joaçaba/SC

Inicia na noite da próxima sexta-feira e se estende durante o dia de sábado a programação da Noite da Pipoca 2014 e da II Mostra de Cinema Independente, realizados de forma conjunta pelo Curso de Comunicação Social da Unoesc Joaçaba e abertos à comunidade. A agenda do evento compreende a exibição de cinco filmes brasileiros e debates com Ibirá Machado, produtor da distribuidora responsável pelo lançamento desses filmes, a Vitrine Distribuidora de Filmes Independentes, de São Paulo.

A Noite da Pipoca, na sexta-feira, será com o longa brasileiro “O som ao redor”, que foi listado entre os 10 melhores do ano em 2012 e acumula 11 prêmios em oito festivais nacionais e internacionais.

No sábado, as sessões da II Mostra de Cinema Independente começam às 8h e vão até o final da tarde, com “Girimunho”, premiado em quatro festivais internacionais; “Hoje eu quero voltar sozinho”, vencedor de três prêmios internacionais, entre eles o prêmio Teddy, destinado a longas com temática homossexual; “Eles voltam”, premiado como Melhor Filme, Melhor Atriz (Maria Luiza Tavares) e Melhor Atriz Coadjuvante (Elayne de Moura) no 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro; e “Quando eu era vivo”.
Os filmes serão exibidos no Auditório Jurídico da Unoesc Joçaba, no Campus I. O ingresso para assistir a qualquer um deles é 1kg de alimento não perecível.
A Noite da Pipoca 2014 e a II Mostra de Cinema Independente são apoiadas pelo Cineclube Rogério Sganzerla, pela Cinemateca Catarinense e pela Vitrine Distribuidora de Filmes Independentes.

“O som ao redor”
Dirigido pelo pernambucano Kleber Mendonça Filho, “O Som ao Redor” – destaque desta edição da Noite da Pipoca – foi incluído em 2012, ano de seu lançamento, na lista de dez melhores filmes do ano do crítico A. O. Scott, do jornal "New York Times”. Também em 2012, alcançou os prêmios de Melhor Filme da 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, do Festival de Cinema da Polônia, do Festival Internacional de Cinema de Copenhague, do Festival de Cinema da Sérvia e da Associação de Críticos de Toronto. No Festival de Cinema do Rio de Janeiro, foi reconhecimento como Melhor Filme e Melhor Roteiro; no Festival de Gramado, recebeu os prêmios de Melhor Som, da Crítica e do Público; também recebeu o prêmio da Crítica no Festival Internacional de Cinema de Roterdã. O longa ainda chegou a ser indicado pelo Ministério da Cultura para concorrer ao Oscar de Melhor Filme Internacional como representante brasileiro.

PROGRAMAÇÃO

SEXTA-FEIRA | Noite da Pipoca
19h: “O Som ao Redor”
21h30: Debate com Ibirá Machado

SÁBADO | Mostra de Cinema Independente 
8h: “Girimunho”
9h40: Debate com Ibirá Machado
10h30: “Eles voltam”
13h: “Quando eu era vivo”
15h: “Hoje eu quero voltar sozinho”

Fonte: Bruna Santos de Andrade/Unoesc

 EVENTO NO FACEBOOK > CLIQUE AQUI

 

10/03/2014

Sobre a reportagem safada do Fantástico sobre as escolas [já que não apontou quem são os responsáveis]:

Gestão Educacional e Gestão Escolar

A gestão educacional  nacional é baseada na organização dos sistemas de ensino federal, estadual e municipal e das incumbências desses sistemas; das várias formas de articulação entre as instâncias que determinam as normas, executam e deliberam no setor educacional; e da oferta da educação pelo setor público e privado.

Cada sistema tem um papel a desempenhar no contexto educacional do País. No que diz respeito a educação básica, cabe aos Estados, Distrito Federal e Municípios ofertá-la, por sua vez, o ensino médio é um dever dos Estados e do Distrito Federal e a educação infantil dos Municípios.

As instituições de ensino cuja União é responsável são as escolas particulares e órgãos federais, já aos Estados e Distritos Federais compete as instituições de ensino mantidas por eles, as de nível superior mantidas pelos Municípios, as particulares de ensino fundamental e médio, os órgãos estaduais de educação e as instituições municipais de ensino particulares de educação infantil. Aos Municípios compete as instituições de educação infantil e de ensino fundamental e médio mantidas pelos municípios, as instituições particulares de educação infantil e os órgãos municipais de educação.

Como podemos perceber, embora os entes federativos compartilhem responsabilidades, cada um possui atribuições próprias, tendo a União o papel de coordenar e articular os níveis de sistemas, os Estados e o Distrito Federal o de elaborar e executar políticas e planos educacionais e os Municípios de organizar, manter e desenvolver seu sistema de ensino através da sua integração com as políticas e planos educacionais da União e dos Estados.

Diferente da gestão educacional, a gestão escolar, trata das incumbências que os estabelecimentos de ensino possuem, respeitando as normas comuns dos sistemas de ensino. Cada escola deve elaborar e executar sua proposta pedagógica; administrar seu pessoal e seus recursos materiais e financeiros; cuidar do ensino-aprendizado do aluno, proporcionando meios para a sua recuperação; e articular-se com as famílias e a comunidade, proporcionando um processo de integração.

Outro ponto importante na gestão escolar é a autonomia que a escola possui e que estar prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) de 1996. Através dessa autonomia as escolas conseguem atender as especificidades regionais e locais, assim como as diversas clientelas e necessidades para o desenvolvimento de uma aprendizagem de qualidade.

Com base nisso, podemos perceber que a gestão educacional é compreendida através das iniciativas desenvolvidas pelos sistemas de ensino. Já a gestão escolar, situa-se no âmbito da escola e trata das tarefas que estão sob sua responsabilidade, ou seja, procura promover o ensino e a aprendizagem para todos.

Referências:
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Acessado em 16 de abril de 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br.

VIEIRA, Sofia Lerche. Educação e gestão: extraindo significados da base legal. In: Ceará. SEDUC. Nos paradigmas de gestão escolar. Fortaleza: edições SEDUC, 2005.


POIS BEM! 
QUEM SÃO OS GOVERNADORES??

ALAGOAS - Teotonio Vilela Filho - PSDB
MARANHÃO - Roseana Sarney - PMDB
PERNAMBUCO - Eduardo Campos - PSB

Prefeito de Jaboatão dos Guararapes/PE - Elias Gomes da Silva - PSDB
Prefeito de Codó/MA - José Rolim Filho - PV
Prefeito de Joaquim Gomes/AL - Antônio de Araújo Barros - PSDB

Fazendo a pesquisa dos nomes dos "cabras" - a gente encontra desde envolvimento com trabalho escravo até desvio na Saúde!! Tudo gente boa!!!!

FICA A PERGUNTA: QUEM FISCALIZA OS REPASSES DO FUNDEB - VIA GOVERNO FEDERAL -  NESTES MUNICÍPIOS??

"O Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) atende toda a educação básica, da creche ao ensino médio. Substituto do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), que vigorou de 1997 a 2006, o Fundeb está em vigor desde janeiro de 2007 e se estenderá até 2020.

É um importante compromisso da União com a educação básica, na medida em que aumenta em dez vezes o volume anual dos recursos federais. Além disso, materializa a visão sistêmica da educação, pois financia todas as etapas da educação básica e reserva recursos para os programas direcionados a jovens e adultos.

A estratégia é distribuir os recursos pelo país, levando em consideração o desenvolvimento social e econômico das regiões — a complementação do dinheiro aplicado pela União é direcionada às regiões nas quais o investimento por aluno seja inferior ao valor mínimo fixado para cada ano. Ou seja, o Fundeb tem como principal objetivo promover a redistribuição dos recursos vinculados à educação.

A destinação dos investimentos é feita de acordo com o número de alunos da educação básica, com base em dados do censo escolar do ano anterior. O acompanhamento e o controle social sobre a distribuição, a transferência e a aplicação dos recursos do programa são feitos em escalas federal, estadual e municipal por conselhos criados especificamente para esse fim. O Ministério da Educação promove a capacitação dos integrantes dos conselhos." 

O Governo Federal repassa a grana, agora se tem governador e prefeito safado a culpa não é da Dilma!!! 

Veja o quanto está sendo enviado para cada criança deste Brasil varonil clicando aqui!

Lembrem-se que em Joaçaba o prefeito Rafael Laske (DEM e PSD) teve que devolver um certo dinheirinho do FUNDEB... Lembram do caso "Creche Irmã Scheila"? EU LEMBRO!!


06/03/2014

Trabalho escravo é pauta da Campanha da Fraternidade deste ano - vejamos quem são os escravagistas catarinenses!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abriu oficialmente a Campanha da Fraternidade de 2014 nesta quarta-feira de Cinzas, dia 5 de março, em sua sede em Brasília (DF). Este ano, a campanha aborda o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1).

Pois bem - todo ano este Blog publica a Lista Suja dos escravagistas brasileiros. Ela é confeccionada pelo MTE - Ministério do Trabalho e Emprego. Seguem aí os catarinenses:

Adriano Carlos Piasseski 811.083.549-04 Granja Voltão - Linha Voltão, s/n, Xanxerê/SC.
Adriano Dale Laste 944.302.099-87 Fazenda Cachoeira - Linha Paiol Velho, s/n, Caçador/SC.
Agro Mercantil Baseggio Ltda. 83.507.137/0001-64 Rod. BR 153, Km 97, Concórdia/SC. 
Agropastoril Gaboardi Ltda. 79.249.082/0001-62 Rod. BR 116, s/n, km 179, São Cristóvão do Sul/SC.
Aloir Scariot 518.425.729-20 Fazenda Sumidouro - BR 116, km 151, localidade de Sumidouro, Santa Cecília/SC.
Alvir Ferreira de Mello 310.889.109-04 Área de extração de erva mate - Distrito de São Miguel da Serra, Porto União/SC.
Antônio Roberto Garrett - ME 13.627.789/0001-57 Área de extração erva mate - Localidade de Paula Pereira, nº 3647, Canoinhas/SC.
Arruda Rodrigues Participações Ltda. 06.957.512/0001-27 Fazenda Pelotinhas - Morrinhos/SC.
Ecotrat Tratamento de Madeiras Ltda. 08.438.981/0001-65 Área de extração de madeira - Ituporanga/SC.
Ervateira Tradição da Palmeira Ltda. 94.648.284/0001-70 Fazenda São Jorge e Nossa Senhora das Graças - zona rural de Petrolândia/SC.
Ervateria Giotti Ltda – EPP (Giott e Basi Ltda. EPP) 03.744.353/0001-94 São Miguel da Serra, Estrada para Nova Galícia, zona rural de Porto União/SC.
Indústria e Comércio de Erva Mate Tiecher Ltda. 07.972.739/0001-04 Propriedade de Geraldo Balena - Linha Santa Terezinha, Concórdia/SC.
Laci Dagmar Zoller Ribeiro 080.146.559-15 Fazenda Santo Agostinho - zona rural de Passos Maio/SC.
Marcos Antônio de Barba 348.103.749-04 Fazenda Pelotinhas - Localidade de Morrinho, Lages/SC.
Marcus Aristóteles Zilli 041.320.049-37 Rod. SC 430, km 14, Localidade de Panelão, zona rural, Urubici/SC.
Moacir Murilo Fernandes 480.665.679-87 Área de extração de madeira - estrada principal Chapadão Unidas, Imbuia/SC.
Obiratan Carlos Bortolon 445.452.319-34 Fazenda Sarandi (sede) - zona rural de Herval do Oeste/SC.
Parra & Cia Ltda. 79.890.737/0001-87 Linha Cordilheira, Ipumirim/SC.
Paulo Davit Baldo 199.997.390-91 Sítio Caraguata - Alto do Frigorífico, Canoinhas/SC.
Procopiak Florestal Ltda. 83.244.053/0001-85 Fazenda Rio d’Areia - Rod. BR 280, Canoinhas/SC.
Transportes Ari Barbieri Ltda. 72.316.540/0001-90 Rua Sete de Setembro, s/n, Lindóia do Sul/SC.
Vinícius Vancin Frozza 03.469.592/0001-83 Plantação de Erva Mate - Linha Lajeado Quintino, próximo ao bairro Sintrial III, Concórdia/SC.

25/02/2014

Caso Coperio - PUBLICADA MAIS UMA SENTENÇA ABSOLVITÓRIA!

No dia 24 de fevereiro de 2014 foi publicada a sentença do processo que envolvia Geraldo Ferronato com atos ilícitos:

Processo:
037.11.002756-2 (0002756-42.2011.8.24.0037)
Classe:
Ação Penal - Procedimento Ordinário    

Área: Criminal
Assunto:
Estelionato
Local Físico:
24/02/2014 00:00 - Cartório - Escaninho do Promotor - 63
Outros assuntos:
Apropriação indébita
Distribuição:
25/07/2011 às 18:59 - Sorteio

Vara Criminal - Joaçaba


24/02/2014


Sentença - Improcedência do pedido
Ante o exposto, JULGO IMPROCEDENTE a denúncia, em conseqüência, com fundamento no art. 386, incisos II e VII, do Código de Processo Penal, ABSOLVO Geraldo Ferronato e Fabiano José Celso das acusações que lhe foram feitas neste processo crime número 037.11.002756-2. Sem custas. Publique-se, registre-se e intimem-se

Agora o Ministério Público tem prazo para recorrer, mas fico feliz em ver que o juiz daqui da nossa terra, que está onde os fatos ocorreram, inocentou quem foi condenado antecipadamente pela sociedade que deveria esperar pela comprovação dos fatos alegados/noticiados...  

E agora?
E você que não perdeu tempo em caluniar e difamar?
Vai se retratar?
Ou vai se recolher na sua insignificância???

19/02/2014

AVISO: NÃO HÁ NENHUM VEREADOR AJUDANDO A ONG COM DINHEIRO!

EXTRA! EXTRA!

Acabo de ser informada que um vereador [não vou citar nome e nem cidade - pode ser Joaçaba, Herval d'Oeste ou Luzerna] que quando vai nas casas e é cobrado por conta dos bichos nas ruas - diz que está ajudando a ONG Amigos dos Animais com dinheiro.

É mentira!!!!

Nunca houve a doação em dinheiro por parte de nenhum vereador [ou outro político] das três cidades!!!

Nesta legislatura o único que se moveu no sentido de apoiar os trabalhos da Proteção Animal, em parceira com a ONG Amigos dos Animais, foi o Jean Patrick Giusti de Herval d'Oeste, que tentou implantar o programa de Castração para animais de rua e de famílias carentes e não teve apoio de seus pares.

Caso ainda persista esta "informação" de que há colaboração financeira por parte de algum vereador solicito a gentileza de ser informada para tomar as medidas cabíveis.

O que não falta é político querendo se fazer em cima da Proteção Animal!!