24 de ago de 2009

Uma questão de prioridade/respeito

(Publicado no Jornal Cidadela em 31/07/2009)

Já está na boca do povo a próxima atrocidade cultural de nossa cidade: Rodeio Country com César Paraná - uma agressão aos animais e ao bolso dos contribuintes. Virá para cá com o apoio e o trabalho da administração pública, isso mesmo, com o apoio e “suor” do nosso prefeito “protetor de animais”.

Rodeio Country em Joaçaba não tem nada a ver com nossa cultura! Nós não temos motivos nem coerência para apoiar um evento deste tipo que é mais uma forma de agredir os moradores desta cidade, apunhalando as costas dos que inocentemente votaram neste prefeito, dos que humildemente pagam os impostos, dos que acreditaram que Joaçaba se tornaria uma cidade melhor...

Que tal se ouvirmos os moradores sobre o uso do dinheiro público? Perguntem se a verba que será usada para o rodeio não seria muito melhor empregada se déssemos um presente para a aniversariante? Joaçaba merece “roupas novas”: ruas sem buracos, pontos de ônibus, calçadas, placas de ruas, faixas de pedestres, etc, etc, etc.

A Prefeitura não atende aos pedidos dos moradores para “patrolar” as estradas do interior, mas já vemos suas, (digo, nossas) máquinas trabalhando com afinco para preparar o terreno (particular) onde se planeja montar o evento. Se falta respeito ao cidadão, fico constrangida em tentar defender os animais, mas esta é minha principal bandeira, e eles não votam...

Eu luto pelos animais, mas não consigo me calar diante desta atitude de desrespeito! Está faltando tudo em Joaçaba e quando questionamos temos como resposta que não há verba! Tudo bem, com certeza virão a público explicar que este dinheiro é para as festividades, mas alguém em sã consciência “dá festa” sabendo que amanhã não terá dinheiro para comprar um Band-aid?

Mais uma vez acabei me desviando do assunto, contudo deixo aqui alguns tópicos que podem contribuir para a formação da opinião de cada um sobre o tema.

1 - O rodeio não é esporte e nem cultura, pois nenhuma prática da qual resulte a violação da integridade física e psicológica dos animais pode ser considerada com tal;

2 - O rodeio é, para os animais, violência psicológica devido à situação de estresse a que são submetidos, e também violência física, causando-lhes ferimentos e fraturas, devido aos instrumentos utilizados e aos tombos que levam;

3 - O rodeio é uma farsa, pois os animais nele utilizados não são bravios. Eles estão sob imensa tortura física e psicológica que os faz pular, saltar descontroladamente;

4 - O rodeio é pratica copiada dos Estados Unidos e nada tem a ver com as nossas raízes culturais;

5 - O rodeio constitui em um péssimo exemplo para nossas crianças e jovens de como devemos tratar os animais;

6 - O rodeio é uma prática criminosa do ponto de vista da Lei, da Religião, da Ética e da Moral.

Nós temos nossos deuses, nós os reverenciamos. Pois é! Para os animais nós somos deuses! E Deus não nos machuca, não nos coloca um sedem...

Bete Vieira – advogada e ativista de plantão

Nenhum comentário:

Postar um comentário