30 de nov de 2009

Fim dos tempos?

(publicado no Jornal Cidadela em 27/11/09)

Estou com medo, muito medo. Está tudo muito quieto aqui para as bandas do Rio do Peixe... Quieto demais, prenúncio de tempestade... Nem da árvore de natal de três milhões e setecentos mil reais que pretendem instalar lá na Beira-mar Norte se fala...

Daqui não se houve nada, pelo menos não oficialmente... Um frio me percorre a espinha... Um zum zum zum sobre as contas do Festival de Dança, sobre a chuva que as crianças tomaram no “lombo” para poder se apresentar. Ah! Também se murmura de banheiros pagos com o dinheiro público que deixaram o publico “apertado”, há quem diga que se “borrou” todo achando que encontraria um aberto...

Sensação de fim de mundo. Ou será de fim de ano? Não se comenta mais nada sobre as denúncias que espocaram no final de outubro... Pacto de “cavalheiros”? Enquanto isso o povo aguarda as respostas de ambos os lados... É o fim do mundo mesmo...

O fim da picada é eu ter visto, “com estes olhos que a terra há de comer”, uma empresa privada se utilizar de um veículo da Prefeitura de Joaçaba para transportar seus materiais e seus empregados. Fazer o quê?! Deve ser mais uma invenção do mesmo governo que criou a “Bolsa Maternidade” e a “Bolsa Universidade”. Agora temos a “Bolsa Frete”. Cada uma que se contar ninguém acredita!

Seguro-me para não vestir uma túnica pegar um cajado e sair por aí anunciando o apocalipse. Só pode ser o fim dos tempos... Deixar de entregar verba de criancinhas deve estar em algum lugar no livro de Nostradamus. É o prenúncio, só pode ser!

A cabeça gira tentando encontrar respostas, de tanto que gira tenho náuseas, elas vêm dos fatos que sei e não posso gritar aos quatro ventos. Não posso fazê-lo porque quem sabe tem medo de confirmar... Medo de quê? De que queimem o carro? De levar uma surra num suposto assalto? De uma emboscada? De ter os próprios esqueletos atirados para fora do armário?

Enquanto isso eu fico aqui, na berlinda, sabendo de coisas, ouvido choro e ranger de dentes. Será que o anticristo se aboletou em Joaçaba? Há quem jure que sim... “Credo em cruz! Vamos pra novena e deixemos as coisas do mundo para trás!”

Tento encontrar as respostas na imprensa, quem sabe de lá venham informações que anseio... Em vão, ou é papel pintado ou é boca de aluguel. Lá vou eu para a internet que ainda é território onde pessoas que atinam para a nossa realidade costumam se manifestar. Não falta gente tentando calar suas bocas. Censurar blogs? Coisa mais “1964” impossível! Deixem os malucos de plantão falar! É da boca das crianças e dos loucos que saem as maiores verdades...

Os pássaros param de cantar, as pessoas param de questionar. O céu se fecha, as mentes se embotam. A natureza se recolhe, pessoas se encolhem. Muito em breve cairá a chuva e levará consigo toda essa sujeira...

Acordo toda suada, sem saber que dia é hoje. Abro a janela, vejo um sol amarelo e lembro que a vida continua...

23 de nov de 2009

Começou a temporada de caça!

Calma!! Continuo a mesma ativista que luta pelos direitos dos animais! Estou me referindo a outro tipo de "caça": a dos políticos que não apóiam a nossa luta. Sei que falta um ano para as futuras eleições, mas como eles já começaram suas campanhas (isso é ilegal, eu sei) eu também vou começar a minha:

AJUDEM OS ANIMAIS CONTANDO QUEM SÃO OS POLÍTICOS QUE APÓIAM OS MAUS TRATOS!

Eu já comecei a garimpar os nomes, seguem alguns:

Gisa Giacomin - Prefeita de Catanduvas/SC
Hilário Chiamulera - Prefeito de Lacerdópolis/SC
Ari Ferrari - Prefeito de Ibicaré/SC
Armindo Haro Netto - ex-prefeito de Joaçaba/SC
Jair Lorenzetti - Secretário da SDR de Joaçaba/SC
Nelson Guindani - Prefeito de Herval d'Oeste/SC
Romildo Titon -Deputado Estadual - SC
Romeu Rabuski - Prefeito de Treze Tílias/SC
Joventino de Marco - Vice-prefeito de Joaçaba/SC
Jorginho Mello - Deputado Estadual - SC
Wilmar Carelli - Prefeito de Videira/SC
Rafael Laske - Prefeito de Joaçaba/Sc

Em 2010 haverá novas eleições e não podemos nos esquecer de que

OS ANIMAIS NÃO VOTAM - NÓS VOTAMOS POR ELES!!!

Ajude a alimentar esta lista, deixe seu comentário e sua colaboração :)

22 de nov de 2009

Quem são as vítimas?

(publicado no Jornal Cidadela de 20/11/2009)

Pedofilia... Êita assuntinho pesado este, né?! Mas há meses venho adiando esta conversa, de hoje não passa! Devem estar pensando que é mais um texto nos moldes das campanhas institucionais que nos bombardeiam de informações e que nos colocam pânico... Vou mais a fundo, tanto que já estou preparando meu espírito para as críticas. Usarei a expressão “tio” e “criança” para definir algoz e vítima, tentando assim ser o mais ampla possível; entenda-se por “tio” qualquer pessoa.

As campanhas nos mandam “ficar de olho”, questionar nossas crianças, manter vigilância sobre onde e com quem elas andam. Estão certas, temos que fazer isso mesmo, mas elas se esquecem de nos pedir (ou de nos lembrar) de que devemos tocar nossos filhos, de que devemos lhes fazer carinho! É isso mesmo! Sabe por que uma criança se deixa ser vítima desde crime? Porque está carente de afeto! Carente de contato físico! Na falta dos pais, um “tio” vem bem a calhar...

Vocês já viram como as fêmeas (mamíferas) tratam seus filhotes? Lambem, ajeitam, buscam quando estão longe e quando choram aquele chorinho sentido. Estão sempre atentas em fornecer o maior conforto possível, lambem suas crias até que elas se acalmem, ou as lambem pelo simples prazer de tê-las consigo. Se não separamos o filhote da mãe, ela se desdobrará em cuidados até mesmo depois de adulto, sempre será seu “filhote”.

O que nós humanos fazemos? Se a criança clama por atenção, das duas uma: ou damos logo um brinquedo ou uma guloseima, ou então mandamos “engolir o choro”. Nenhum contato sincero, nenhuma entrega completa...

Uma vez um pai me comentou “Mas eu dou tudo o que ele pede! Esta semana mesmo comprei um mega game pra ele! Ele tem tudo o que quer!”. Fiquei quieta, mas faço a pergunta agora: Você brinca com ele? Não?! “Game over” para você! Você está perdendo para o jogo da vida, os “tios” ganham mais uma possível vítima.

Você é do tipo linha-dura que não admite mimar a criança? Aquele tipo de pai/mãe que distribui safanões ou que conquista a obediência pelo medo? Azar do seu filho. Mais um para a lista dos “tios”.

Sabe por que a criança aceita o assédio e o contato do pedófilo? Porque é bom! (pronto, a esta altura já tem gente querendo me excomungar). Vocês ainda têm a ilusão de que o “tio” já chega “fazendo mal”, “botando pânico”? Nããão... Ele é muito esperto! Dá à criança aquilo que ela mais sente falta: carinho e atenção. O “tio” faz o que nós pais deveríamos fazer. Lógico que ele extrapola o limite do moral e do legal, mas aí começa a doença, a tara, e para isso já estão vendo a solução.

Desde que nascemos (ou, quem sabe, até bem antes disso), temos duas forças dentro de nós, a de vida e a de morte (Eros e Thanatos, por Freud). A criança pequena não tem a noção exata da sexualidade como nós a vemos. Ela não tem noção da dimensão do fato (ou do ato), quando se deixa abusar nem sabe que se trata de abuso. Para ela aquilo tudo é entendido como algo bom, e se é bom, não pode ser errado. (Não nos esqueçamos que os conceitos de “natural”, “normal”, “moral” e “legal” são aprendidos com o tempo e conforme o meio em que estamos inseridos).

Então chegamos naquela situação em que esperamos que a criança nos relate o que está acontecendo com ela. Sabe quando isso vai acontecer? Só quando aparecer alguém que lhe dê mais atenção e carinho que o “tio”... Via de regra quem descobre tudo é uma professora, uma vizinha, uma amiga da família, alguém que estendeu a mão à criança e a fez refletir que o carinho e a atenção que está recebendo desta pessoa é o correto, pois não precisa esconder de ninguém (como no caso dos que recebe do “tio”).

Pronto! Os fatos vieram à tona! Os mais abastados escondem e procuram resolver esta questão no seio da família, os mais simplórios vão para a TV e expõem a criança a mais uma violência... Quanto à criança, só nos cabe dar todo o suporte necessário para que entenda que não tem culpa de nada, que continua sendo uma criança. Já quanto ao “tio”, a Deputada Federal Rita Camata parece ter encontrado a melhor solução: a esterilização química destes doentes/monstros. Sem o brinquedinho de armar a brincadeira perde a graça, não é mesmo?!

Devemos mudar nosso foco, vamos deixar de nos preocupar com o tipo de pena que deveria ser imposta ao molestador, ou do porquê ele praticar estes atos. Deixemos isto para os legisladores e estudiosos do assunto. Neste contexto, nós temos coisas mais importantes para fazer.

Levando-se em consideração que prevenir é melhor que remediar, então devemos afagar nossas crianças, dar colo, beijar, abraçar, ouvir, dar atenção. Nada disso aí custa um centavo sequer, todas as famílias podem e devem fornecer afeto e segurança para seus pequenos. Estando repletos de amor, satisfeitos de carinho por certo não serão alvos fáceis deste tipo de gente e nós poderemos ficar tranqüilos ao invés de nos tornar inspetores de nossa própria família.

E você? Já acariciou seu filho hoje?

20 de nov de 2009

Vai uma "Bolsa Frete" aí?

Tenho uma empresa, me dano toda para conseguir levar os trabalhos adiante, faço alguns “fretes” com o Fiat 147 do meu marido. Vou pleitear da Prefeitura de Herval d’Oeste os mesmos benefícios que vejo existir em Joaçaba...

Sexta-feira (13/11/09), em torno das 10:30h, telefonaram-me avisando que uma Besta da PMJ estava na casa de um empresário de Joaçaba para montar uma tenda para a festa de aniversário da sua filha.

Não deu outra, subi na minha poderosa “bizuca’ e voei até o local , quando me deparei com uma Besta placas MCR 9821, adesivada com os dizeres “Joaçaba SC”, saindo da garagem da casa do empresário.

Quando a Besta (carro) parou numa empresa logo adiante, bati uma foto. O motorista era um homem alto, de uns cinqüenta anos (na hora eu não reconheci, sou prosopagnóstica), ele entrou com uma ferramenta na mão e saiu sem. Presumo que tenha ido devolvê-la ao respectivo dono.

À tarde, por volta das 14:30h, telefonaram dizendo que ele havia voltado, com a Besta da PMJ, na casa do empresário. Subi correndo, mas ele já tinha ido embora, havia ficado poucos minutos ali.

Fui atrás de informações, de subsídios que embasassem a minha teoria. Tive a confirmação de que era o Carneiro (acho que este é apenas o apelido, não sei seu nome verdadeiro) que tinha ido à casa do empresário com a Besta da PMJ.

Começou aí a busca por maiores detalhes: o que fazia um veículo da PMJ na casa de um particular? Se ainda fosse na rua, até dava para entender, mas dentro? Descarregando coisa? Que coisa? Ah! Uma tenda!! A dita tenda...

Fucei até descobrir que a PMJ não possui tenda, então não se tratava de empréstimo de bem público a particular... Qual nada! A tenda não era da PMJ, mas a Besta é!!! O que fazia ali? Qual a ligação da tal Besta com a dita tenda?

Mais alguns telefonemas e obtive a resposta do enigma: a tenda pertence à empresa do Carneiro e este usou a Besta da PMJ para levá-la à casa do empresário, bem como levou os “peões” para montá-la...

Aqui em Joaçaba a coisa é engraçada, quando eu me espantei com a minha descoberta percebi que muita gente já sabia que isto vem acontecendo. E por que ninguém bota a boca no trombone??

Se vale para ele, deverá valer para todos nós. Mais uma inovação da Prefeitura Municipal de Joaçaba que já havia criado a Bolsa Maternidade, a Bolsa Universidade e agora a Bolsa Frete!!!

“Mamãe eu quero, mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar...”


A esta atura vocês devem estar se perguntado “e a foto?”. Chupa essa manga!




13 de nov de 2009

Sextas-feiras treze...

(publicado no jornal Cidadela em 13/11/09)

Pois é... Mais uma sexta-feira treze... Quantas lendas por trás deste dia! Há quem diga que é um dia de sorte, outros que é de azar, e estão todos com a razão! A sorte de uns pode ser o azar de outros. Se alguém perde uma nota de cinqüenta reais, por certo outro a encontrará. Se alguém deixa um amor, esta pessoa estará livre para uma nova experiência amorosa. Sorte ou azar depende muito do lado em que estamos...

A maior prova desta relatividade está acontecendo hoje e já aconteceu em outra sexta-feira treze: As duas últimas transferências de Promotores de Justiça da nossa comarca! O Dr. Miguel Luis Gnigler saiu da cidade no último dia 13 de fevereiro e o Dr. Márcio Conti Júnior sai neste treze de novembro!

Em fevereiro último a cidade de Criciúma teve a sorte de receber o Dr. Miguel. Agora quem está festejando é Palhoça. Por certo estas cidades são merecedoras de terem Promotores tão atuantes, que fizeram a diferença em Joaçaba e que assim o farão lá no litoral. Muita gente ficou triste com estas idas, lamentando-se do azar de Joaçaba...

Certo dia um vereador conclamou a todos que mudássemos nossa forma de pensar, que pensar de forma negativa não é o melhor caminho para que as coisas aconteçam. E sabe que ele tem razão?! Estas transferências podem ser vistas como aquele antigo ditado que diz mais ou menos assim “se Deus manda um bom embora é porque vem outro melhor ainda”!

Sabemos que podemos crer na sabedoria popular, hoje já contamos com os trabalhos do Dr. Álvaro Pereira Oliveira Melo e olha que ele pegou uma Joaçaba num turbilhão de denúncias! O próximo também há de ser alguém, no mínimo, à altura do Dr. Márcio.

Estamos em meio a uma tempestade, parece que não vão terminar as rusgas e as quedas-de-braço, mas isso terá um fim, afinal de contas a já mencionada sabedoria popular sempre diz que “depois da tempestade vem a bonança”. Vamos ter que nos acostumar com mudanças, com certeza estas não serão as únicas. Os ventos prenunciam novas saídas, novas pessoas...

Só podemos ficar otimistas! Os que saem dão lugar para melhores e depois de toda a confusão vem a paz! Então muito em breve estaremos vivendo na Joaçaba que sonhamos! A menos que isto tudo não passe de lorota aí sim poderemos lamentar nosso tremendo azar!

(Abro um parêntese para desejar ao Dr. Márcio Conti Júnior todo o sucesso que merece e agradecer de coração o que vez por nossa amada cidadezinha...)

9 de nov de 2009

Palavra de ordem: TRANSPARÊNCIA!

(publicado no jornal Cidadela em 06/11/09)

Quanto tumulto nestes últimos dias! Paira uma onda de denuncismo sobre as cabeças de nossos políticos locais. Questionam-se diárias, comprometimento do orçamento, contratações de pessoas que já entram para logo sair em licença, etc etc etc. Parabéns aos que estão preocupados com o gasto do dinheiro público, parabéns para mim também, que me incluo entre estes. Mas eu quero mais, quero tudo bem explicadinho, tanto da Câmara de Vereadores quanto da Prefeitura Municipal.

Que tal seguirmos o exemplo do governo federal que criou o Portal da Transparência - http://www.portaltransparencia.gov.br? Depois disso muitas coisas vieram à tona. Dizem ser este atual governo o mais corrupto de todos os tempos. Ouso acreditar que talvez não seja isso; o que aconteceu é que agora nós temos condições de fiscalizar e daí as coisas vêm a público mais facilmente. Temos acesso a informações que antes nem sonhávamos que existiam...

Quero um Portal da Transparência nos dois sites, no do Executivo e no de Legislativo! Tenho o direto de saber aonde vai o meu rico dinheirinho. As tais diárias são o de menos, afinal de contas é um gasto que podemos chamar de “subjetivo”, pois não temos como aferir com exatidão o “quantum” de vantagens este tipo de gasto nos propicia. Qualquer um pode alegar que foi tratar de assuntos do interesse da comunidade, muito vago isso, não explica muita coisa.

Entretanto esta é uma situação que poderia facilmente ser resolvida: bastava cada “viajante” fazer um relatório de prestação de contas, onde nos mostraria as vantagens que nós levamos em pagar suas viagens. Dar um “feedback”, outra coisa que poderia ir para o tal Portal da Transparência!

Também quero que no site conste até o gasto com cafezinho! Se tiverem gastando muito é sinal de que não estão trabalhando tanto assim, ou que está sobrando gente. Lá também deveria constar o nome, cargo, data de admissão e salário de cada um que é pago com o nosso dinheiro (até os que estão afastados por licença). Se a gente leva o orçamento doméstico “na ponta do lápis”, nada mais justo que possamos fazer isso com o orçamento público, não é mesmo?

Isso tudo me faz lembrar o tal “Orçamento Participativo”, mas isso é conversa para outra hora...

Lembro que uma vez alguém postou em algum lugar um link onde estavam elencadas as contas do Executivo. Confesso que fiz uma busca na internet para trazê-lo aqui, mas não o encontrei. Não posso chamar isso de transparência nas informações... Quero um acesso direto ali nas páginas principais dos sites. Se há espaço para uma montanha de “perfumaria” deve haver um para “Prestação de Contas”.

Com estas ferramentas estaríamos dando um belo exemplo de como se faz um governo democrático e transparente e acabaríamos de uma vez por todas com estas “picuinhas” que só denigrem ainda mais a imagem dos nossos políticos locais; afinal de contas “telhado de vidro” é o que não falta por essas bandas do rio do Peixe... Minha caixa de e-mails é que o diga!

6 de nov de 2009

Palavras de uma sexta-feira

Ontem fui deitar com um aperto no peito, uma sensação de derrota, de incapacidade...
Luto todos os dias por um mundo melhor, pelo o que acredito, mas confesso que hoje me vem a sensação de que não adianta nada, que tudo permanecerá exatamente como antes. Parece aquela erva daninha que a gente arranca e uma semana depois brota como que desafiando nossa paciência...

Sinto-me fraca, desanimada... De "saco cheio"! Seria tão bom que minha consciência não me exigisse tanto! Que eu pudesse sentar em frente à TV e assistir a novela como qualquer um. No outro dia teria o que comentar: "viu o acidente? nossa! agora a novela vai ficar boa!". Mas não! Parece que tem bicho carpinteiro na poltrona! Tenho que ir para a cozinha ler os jornais!

Às vezes me dá uma vontade de sumir, de me mudar para outra cidadezinha, de apagar tudo o que fiz até agora, de me tornar uma pessoa qualquer, que se levanta pelas manhãs com a única preocupação de trabalhar mais um dia pelo meu sustento. À noite, quem sabe, encontrar uns amigos...

Ah, os amigos! Como é bom saber que temos amigos! Graças a Deus neste quesito eu sou feliz. Não tenho muitos, mas tenho o suficiente para saber que sou querida e que quero muito bem os que desfrutam da minha amizade. Talvez por amar tanto os cães eu seja como eles, fidelíssima! Amigo meu pode confiar em mim.

Mas infelizmente alguns preferem a falsidade, não conseguem adminstrar a franqueza. Das duas uma: ou eu terei que mudar esse meu jeito de ser, ou terei que rever quem pode/deve estar entre as pessoas que convivo. Mas deixa pra lá, prefiro continuar sendo honesta e ter minha consciência tranquila.

Nem sei por que estou escrevendo tudo isso num blog, melhor seria num diário daqueles que a gente esconde no fundo da gaveta de calcinhas... Mas não né Bete?! Você tem que ser diferente!!

Gostaria de poder parar pelo menos uma semana, ir para um lugar onde ninguém soubesse quem sou eu, onde não tivesse que fazer tudo ao mesmo tempo. Estou toda atrapalhada! Não vejo a hora de chegar janeiro para poder colocar tudo em ordem: documentos, arquivos, memórias...

Toca o telefone e me lembro que a vida continua e eu preciso respirar fundo e encontrar a solução para mais um problema que surge na miha frente.

Boa sexta-feira, Bete.