20 de ago de 2010

Alguém desenha porque eu não entendi...

(publicado no jornal Cidadela em 20/08/10)

Se a frase de Ghandi que diz que “a grandeza de uma nação se mede pela maneira de como ela trata seus animais” estiver certa – acredito que sim – está explicado porque Joaçaba tem andado em marcha ré nos últimos anos, em especial neste mandato: a mentalidade predominante é que temos o direito de dispor de qualquer forma destes nossos irmãozinhos menores. A arrogância toma conta e apequena as pessoas.

Temos um prefeito que mentiu na cara dura durante toda a campanha eleitoral Se fez de bom moço, que ama e respeita os animais. Apareceu na TV acariciando bichos, se comprometeu em comícios de que seria vigilante quanto aos direitos destes seres. Passados vinte meses do seu mandato provou exatamente o contrário, alem de não ajudar, incentiva os maus tratos!

Falou na minha cara que era contra animais em circos. Bastou o primeiro circo passar por estas cercanias e correu atrás para trazê-lo para a cidade. Nem se deu ao trabalho de impedir o uso de animais, como sensatamente fez o prefeito de Luzerna. Fez mais ainda! Fez papel de palhaço! Apresentou-se no picadeiro e virou alvo de chacota nas esquinas e cafés.

Agosto é mês de aniversário da cidade, devemos comemorar! Mas que tipo de festa é esta que se comemora com o sofrimento de seres indefesos? Voltamos ao tempo das arenas onde o populacho se divertia vendo o mais fraco ser massacrado? Naquela época cristãos faziam as vezes de vítima, agora são nossos irmãos animais...

Revira o estômago de qualquer pessoa com o mínimo de sensibilidade. Seres insanos se comprazem com o desespero alheio. Em se tratando de termômetro de desenvolvimento de uma civilização, estamos séculos atrasados em permitir ou silenciar diante desta afronta à Criação!

Fui atrás, não podia acreditar que mais uma vez nosso prefeito estaria mancomunado com o Esquerdo. Sim o “Esquerdo”, porque nosso Deus de Paz e de Amor não pactua com isso. O Mal, a falta de ética, de amor, de caridade é que se alimentam do sofrimento alheio. Nada que traga qualquer aflição que seja a qualquer ser da Criação pode ser entendido como bom. Basta colocar a mão na consciência para se ver o desatino que é um rodeio!

Tiraram o corpo fora, alegaram que desta vez o prefeito não era responsável pelo evento. Algumas pessoas me confidenciaram que uma rádio local estava envolvida, que tinha interesse no resultado do evento, outros citaram o nome de um candidato que teria uma dívida antiga a ser paga. Essa coisa de ano eleitoral, fazer evento desta envergadura traria voto blá blá blá.

Quantos aos votos, desde já aviso que será um tiro no pé. Se fazer um rodeio dá visibilidade a alguns candidatos sem coração, por outro lado eles perderão muitos votos, pois seus nomes serão amplamente divulgados como pessoas que compactuam com o sofrimento alheio. E quem não se apieda dos animais, não se enternece com crianças carentes, doentes em filas... E se tem um grupo engajado é o dos protetores de animais. O rodeio acaba em poucos dias, nossa luta é para sempre, dia e noite há um protetor trabalhando para conscientizar as pessoas...  É mais fácil o candidato ser lembrado pelo mal que fez aos animais do que os abraços e acenos que distribuiu num rodeio!

Não bastando minha indignação pessoal quanto aos maus tratos a que os animais são submetidos nestes eventos, surgiram outras questões:

1 - Vários empreendimentos foram interditados e até mesmo eventos como formaturas foram proibidas por conta da perturbação que causa aos vizinhos. Por que este evento em especial teve tratamento diferenciado se, além das abomináveis e barulhentas provas com animais, haverá shows nacionais, queimas de fogos e uma tenda com música eletrônica no estilo das “Raves” que funcionará noite adentro?

2 - Censura livre? Com shows, bebidas e uma festa eletrônica? Quando dos desfiles das Escolas de Samba o Juiz da Infância e Juventude proibiu o acesso de crianças pequenas nas arquibancadas, temia pela integridade delas, o que tem meu aplauso. Bem próximo ao local há uma comunidade carente, por certo muitas das crianças e adolescentes dali e das residências de todo o entorno irão ao evento, correndo risco de acessar bebida alcoólica e de sofrer algum tipo de acidente na via que é bastante movimentada. Onde reside o tão decantado zelo pela integridade de nossas crianças?

3- A Prefeitura não tem nada a ver com o rodeio, certo?! Pelo menos é o que tentaram me convencer nestas últimas semanas. Então por que as “nossas” máquinas foram utilizadas para preparar do terreno onde haverá o evento? Se o imóvel é de propriedade particular e a Cia. de Rodeio é uma empresa privada? E por que quando um “colono” pede que alguma máquina seja usada nas estradas do interior a resposta é sempre que não há disponibilidade?

4- Me falaram que o rodeio foi patrocinado pelo Governo Estadual da Tríplice Lambança através do Fundo de Turismo. Virei os sites oficiais para descobrir o quanto esta empresa vem abocanhando dos cofres públicos. Tive curiosidade de saber até porque a gente ouve a LIESJHO se lamentar da falta de repasse para nosso Carnaval, daí o motivo de sangrar os cofres da Prefeitura. Alguém já parou para pensar que a cultura americana parece ter mais valor do que a nossa? E olha que as Escolas de Samba têm um trabalho social bem bacana em nossas cidades...

Pois é, minha indignação extrapola os limites da proteção animal. Sou uma cidadã consciente e ciente de que há muita coisa estranha acontecendo. E o povo de Joaçaba fica feliz em ser feito de idiota. ACORDA JOAÇABA! Enquanto eles usam a filosofia do “pão e circo”, metem a mão nosso bolso, negligenciam nossas necessidades, zombam de cada um de nós. E ainda levam nossos votos...

Jorginho Mello - PSDB 
é candidato a Deputado Federal 
Nestas eleições mande ele para onde merece!!
Inferno não, tenho pena do Diabo....

Nenhum comentário:

Postar um comentário