1 de nov de 2010

Fim de uma, começo de outra...


(publicado no Jornal Cidadela em 29/10/2010)

Graças a Deus a campanha está na reta final! Do jeito que os ânimos andam exaltados se ela durasse mais uma semana muitos amigos passariam a não se falar mais. Boas amizades terminadas por uma luta que é digna, mas não vale tanto. No dia 1º. de novembro cada um de nós vai continuar por aqui, nossos problemas cotidianos estarão a nossa espera e carecendo da nossa união para resolvê-los. Por sinal, se olharmos para os lados veremos que tudo está bastante parado na nossa cidade, parece que esperando pela gente...

Nesses últimos dias tive a oportunidade de ir para lugares que não conhecia, em especial as comunidades do interior. Tive o desprazer de sacolejar naquelas estradas esburacadas, mas tive o prazer de conhecer pessoas maravilhosas que, apesar do abandono, não tiram o sorriso largo do rosto e não perdem o bom humor. Riem da própria desgraça! Falam que se um dia uma patrola passar por lá é bem capaz das crianças saírem correndo pensando ser algum tipo de bicho! É trágico, mas eles fazem comédia!

Ouço em algum lugar que máquinas e pessoal da Prefeitura estão sendo usados em propriedades particulares de pessoas que foram colocadas onde estão por pessoas de mãos calejadas que acreditaram serem iguais. Iguais uma ova! Eram iguais durante a campanha de 2008, agora uns são “mais iguais” e têm o poder nas mãos. O povo que votou neles que se dane, que fique quieto até a próxima eleição. Em 2012 vão lembrar deles. Quem sabe um agrado aqui, outra promessa ali consiga arrebanhar uns votinhos ainda.

Na cidade a buraqueira toma conta, tapam até um certo trecho e deixam o buracão maior para outra hora. Moradores pedem para uma vereadora que corre atrás, daí vai um candidato a deputado estadual que diz que eles não pediram para a pessoa certa, que ele resolveria. Terça-feira, 27 de outubro, e o buraco lá ainda! Falta funcionário? Quantos estão “descontados”? Na minha rua dá pena de ver o ônibus passar, um buraco atrás do outro, se eu fosse dono da empresa já teria pego o prefeito ou o secretário de obras pelo colarinho.

Semana que vem já teremos escolhido quem vai presidir nosso país, já estaremos mais concentrados na nossa realidade, tomara que não sejamos pegos de surpresa com decisões que tenham sido tomadas durante o calor da campanha, no tempo em que ninguém tinha nem tempo nem paciência para prestar atenção para o nosso quintal. Mas pelo visto é mais fácil sermos surpreendido pelo o que não foi feito durante esta campanha, afinal de contas o que tinha de gente trabalhando na campanha no seu candidato...

Em novembro teremos um novo prefeito, serão somente quinze dias, mas o Chico Lopes terá a oportunidade de sentar naquela cadeira e chamar para si tudo o que está represado naquela mesa, e que faça o favor de não olhar de que partido vem o pedido ou a sugestão. Que governe estes quinze dias para “melhorar a vida das pessoas”. Mas que não venha com decisões e discursos demagógicos, disso a gente está cheio. Aproveita e faz uma faxina! Se der, manda uns embora! (será que dá?!)

E falando em “não ter sido feito”, que tal o prefeito interino dar uma olhadinha naquela curva da rua Luiz Zampieri, aquela mesma que o Venilton prometeu arrumar em um programa de rádio há meses e até agora nada? Esta é só uma reivindicação, mas o Chico que se prepare para a enxurrada de pedidos! São dois anos que o povo pede, pede, pede... São quinze dias para provar que tem “aquilo roxo”.

E a campanha terminou?! Nossos ouvidos terão descanso?! Qual nada! Já começou a de 2012... Estamos de olho não só nas promessas, nos sorrisos, nos apertos de mão, nas buzinadinhas... Estamos anotando tudinho! 2012 deverá ser diferente! Chega de decepção, chega de ter que torcer para que interinidade de uns seja a solução dos problemas de tantos...Nada como uma eleição atrás da outra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário