30 de jan de 2011

Meu gato Amarelo sumiu!!!!

RECOMPENSA: R$ 200,00
Amigos! 
Um dos meus gatos desapareceu - Príncipe Amarelinho!
O rabo não funciona, não levanta, tem um olhinho que pisca o tempo todo (sequela da doença que tinha quando resgatei), ele é bem bobinho...
Ele desapareceu na madrugada de sábado (29/01) do Bairro Cruzeiro do Sul, em Joaçaba...
Por favor se puderem repassar para seus contatos e divulgar, eu agradeço, pois pelo fato dele ter várias sequelas de maus tratos, não sabe se virar sozinho, nem mesmo andar por aí como um gato normal faria...
Ele é castrado e tem uma cicatriz debaixo do pescoço por conta de uma picada de aranha marrom...
Segue a foto dele:


A Tríplice Lambança em terras joaçabenses:

(publicado no Jornal Cidadela em 28/01/2011)

No dia 19 de novembro este jornal me permitiu expor a minha opinião no artigo “Política e Salsichas”, se pudessem alguns me queimariam em praça pública; confesso que devo ter virado motivo de "vodoo”... Hoje relendo aquelas “mal traçadas linhas” dou risada de muita gente que disse que eu era doida. Posso até ser, mas não é por conta de saber que nossa política local é piada. Talvez pelo fato de pela boca das crianças e dos malucos é que saem as maiores verdades. Como já não sou mais criança... Posso ser doida, mas não sou incoerente!

Pelamordedeus! Em 2008 alguns peemededistas de carteirinha me colocavam contra a parede com a seguinte pergunta: “Bete, como pode uma pessoa tão inteligente como você se aliar a este bando de safado?”. Eu sempre respondia “Voto pelos animais” (Vá lá que tomei um “ferro” daqueles, mas nunca iria imaginar o que estou vendo hoje). Agora não sei mais nada! Das duas uma ou os tais “safados” de 2008 não eram tão safados assim ou os que me censuravam eram tão safados quanto... Vai saber...

Reeditaram a Tríplice Lambança. Os “coronéis” da região vão continuar mandando na cidade (como se alguma vez eles tivessem deixado de dar as ordens). O que me admira é que em troca de uns cargos para alguns “colaboradores” deixa-se de lado a oportunidade que a cidade tinha de ser melhor atendida pelo Governo Federal. Isso sim eu chamo de troca “burra” (para os cidadãos, é claro).

Não sejamos ingênuos de duvidar que se alguém do município tem alguma afinidade com quem manda em Brasília isso facilita em muito as coisas. As portas se abrem, todos sabem disto. Veja o que acontece do outro lado da ponte! Herval d’Oeste o tempo todo noticia que, com verbas ou com o incentivo Federal, está fazendo isto ou aquilo. Esta semana foram as tais casas populares. O PMDB local bem que podia aproveitar o fato do vice-presidente ser um peemedebista... Joaçaba iria ganhar tanto com isso...

Ta! Nosso PMDB preferiu se aliar aos antigos inimigos. Falando nisso, encontrei algumas frases que acho interessante trazer aos leitores. Não vou citar os autores, se precisar (em um eventual processo) tenho como dar os referidos nomes aos bois: “Dia 5, vote sic com consciência, vote em quem tem caráter, não precisa pensar muito, todos estamos vendo o que ta acontecendo do lado de lá.”, “Caiu a máscara mesmo..se o principal idealizador do Juro Zero disse que não deu certo e o programa nem existe mais, o Colombo e o adversário estão mentindo descaradamente...”, “O Jarbas Vasconcelos levantou a ponta do tapete: ‘não basta mudar pessoas é preciso mudar as práticas’. Ninguém pode contestá-lo: o PMDB é corrupto até prova em contrário. Há muita coisa podre no reino de Ulysses. A ambição é a madrinha da corrupção.”

Não vamos mais chorar sobre o leite derramando, tratemos de cuidar do pouco que ainda resta na cumbuca: as CPIs! Quais de vocês, leitores, lembraram que o PMDB faz parte delas? OK, o Executivo garantiu mais dois votos na Câmara e isso me remete ao Dr. Mário falando que a Administração Armindo é caso de polícia – tratando do parque de máquinas - mas na CPI dos Combustíveis não vão poder ignorar a informação de que um carro da PMJ conseguiu rodar mais de 600 quilômetros em apenas 22 minutos. Quase um avião! 800km/h é coisa de Guiness Book! Ou uma baita safadeza com o dinheiro público...

E quanto à CPI das máquinas, esta eu estou tranqüila, eu ouvi a apresentação daquele senhor que mostrou fotos e falou para quem tivesse ouvidos de ouvir que o nosso vice-prefeito usava as máquinas da Prefeitura em sua propriedade particular. Se tentarem transformar as CPIs em “La Grande Pizzerie”, não vai faltar cidadão de bem para gritar aos quatro cantos que “aí tem”. Espero que o Dr. Rafael ou outro promotor que esteja “no cargo” esteja preparado.

Não há como fazer de conta que não sabemos o que aconteceu. Não é porque as pessoas que “mexem os pauzinhos” ficaram “amiguinhos” que o resto da população vai deixar passar os absurdos ocorridos!

Reeditem a Tríplice Lambança, mas não pensem que somos idiotas...

27 de jan de 2011

Pássaros são apreendidos com criador na Vila Pedrini

Foi uma denúncia anônima, parabéns para quem teve coragem e fez algo para frear este criminoso... As iniciais do pilantra são M.A. - assim que eu descobrir o nome eu divulgo pra tudo mundo saber quem é ele. Se tem coragem de reincidir no crime, vai ter que ter coragem de mostrar a cara!

Agora, ler num jornal local que "não havia sinais de maus tratos" é o fim da picada! Nénão, Soldado Costenaro?! Até parece que o senhor desconhece os caminhos que estes animais percorrem e quantos morrem por conta da ganância e ignorância dos humanos...

Saiu no DC - Mais de 130 aves silvestres são apreendidas em Joaçaba, no Meio-Oeste

Pelo menos 130 aves silvestres foram apreendidas em uma casa do bairro Vila Pedrini, em Joaçaba, no Meio-Oeste, por volta das 17h desta terça-feira. A Polícia Militar Ambiental (PMA) faz a triagem das espécies. Todas devem ser encaminhadas nesta semana ao Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas), em Florianópolis.

Entre as aves há espécies nativas de todas as regiões brasileiras. Algumas estão na lista das ameaçadas de extinção. Os animais estavam em gaiolas e viveiros na casa de um homem de 34 anos, que deve responder a um Termo Circunstanciado (TC) e pagar multa por tráfico de animais silvestres, que pode chegar a R$ 80 mil.

Tucanos, azulão, trinca-ferro, marianinha da cabeça amarela e pichochó (uma ave nativa da região nordeste) estão entre as espécies apreendidas. Alguns animais estavam com anilhas sem numeração, usadas para tentar burlar a fiscalização.

Segundo Teylor Comunello, soldado da PMA, algumas aves apresentam ferimentos. Um sabiá, por exemplo, tem um dos olhos furados. Por enquanto, todos permanecem no viveiro da polícia, que fica em Herval d'Oeste, cidade vizinha à Joaçaba.

— Os animais estão recebendo comida, água e sendo catalogados. Em seguida, serão encaminhados o Cetas, onde devem ser reabilitados para voltar à natureza — disse o policial.

Ele ainda revela que o dono das aves teria alegado manter os animais em casa por hobby. Há informações de que todas as espécies seriam comercializadas. O homem já responde por um crime semelhante, por conta de uma apreensão feita em 2005.

A PMA chegou à residência onde estavam as aves depois de uma denúncia anônima.




26 de jan de 2011

Ligações que tocam uma vez e desligam - um inferno!

Dois números de telefone do inferno! 
Toca uma vez e desliga! 
Faz três dias esta m&rd@!

(48) 3037-9302 e (48) 2106-0019

Alguém conhece? 
Alguém mais está padecendo com esta tortura?
Alguém tem alguma sugestão?

Dizem que é de Call-centeres 
que pagam por ligação...

Vão se ferrar! São burros é??
Não conseguem controlar 
estes fucionarios imbecis??


Descobri este site:

Descobri que não sou a única...

25 de jan de 2011

Trânsito – é pra rir?

(publicado no Jornal Cidadela em 21/01/11)

2011 chegou, janeiro já está no meio (mais para o fim), já está mais do que na hora de começarmos a colocar em prática todos os planos e projetos delineados no final do ano. É assim para nós, não seria diferente para os gestores públicos. Deixa-se a preguiça de lado e se trabalha, não é mesmo?

Na primeira semana senti que Herval d’Oeste já estava a todo o vapor. Pelo menos era isto que se percebia ao ouvir as notícias nas rádios locais. Prefeito à toda assinando autorizações, novas obras. Enquanto isso aqui em Joaçaba só tocava o samba de uma nota só das cadeiras da SDR. Era de dar raiva no caboclo...

Estas duas semanas que passaram parece que as coisas começaram a andar, pelo menos é o que vejo pelas ruas, estão reforçando as sinalizações de solo e fazendo novas marcações. Estava precisando! Uma pena que está parecendo o samba do crioulo doido, ora é, ora não é. Ainda bem que não precisamos usar GPS, imagina só a confusão! Um dia a rua é mão, agora já virou contramão. Se bobear você corre o risco de estacionar o carro certinho e ao voltar ter sido multado por estar em desacordo com o CNT!

E o frenesi de pintar, apagar e repintar as faixas de pedestres! O que é isso? Quarta-feira eu andava pelo centro e fui obrigada a rir do que vi; temos mais faixas pretas do que brancas! Pelo menos na XV de Novembro. Está tudo confuso, como pedestre eu sei que só posso usar as faixas brancas, como não achei nenhuma perto da Prefeitura precisei ir até a farmácia ali perto e [tomar um “faixa preta”] atravessar para aí voltar para o Posto da PM. Legal né?!

Sinceramente acho que estão de brincadeira! As vagas de motos sumiram. Não vai demorar nada para começarem a estacionar motos entre os carros e começar a choradeira dos motoristas menos habilidosos na baliza (inclusive eu). Sem falar que foi dada a sugestão de se fazer os estacionamentos de motos próximos às garagens dos prédios. Nossas ruas são estreitas, nada pior que sair da garagem e dar de cara com um furgão tampando a visão. Se fossem motos bastaria olhar por cima delas. Tão mais inteligente...

E sinalização de solo!? Como faz falta ali nas cercanias do HUST, na Rio Branco. Que bom seria se tivesse um “Pare” bem grande no chão. Assim não haveria dúvida de qual via é a preferencial e eu não veria mais tanta gente freando ao tocar o pára-choque do outro veículo que também pensava estar na preferencial. Solução barata e tão simpática para os que são de fora e não entendem este nosso trânsito semi-indiano. Gente de fora que vem no HUST é que não falta.

Sabe aquela sensação de cachorro correndo atrás do rabo? É bem isto que penso do nosso Departamento de Trânsito. Faz, se não der certo desfaz. Se ficar melhor de outro jeito refaz. E nós ficamos tal qual biruta de aeroporto tendo que ir de acordo com as vontades do vento. Assim não, né?! Até mesmo porque as marcas antigas vão aparecendo e daí sim a gente não entende mais nada. Tenta converter para a esquerda na Rio Branco saindo da Felipe Schmidt que você verá uma “flechona” no chão avisando que você dobrou na contramão!

Outra coisa que me dá a impressão é de que as pessoas responsáveis pelo planejamento das sinalizações não anda nem de carro e nem a pé em Joaçaba. Ou se anda é da sua casa para o trabalho e do trabalho para a sua casa. Não circula pela cidade em diferentes dias e horários. Ou, pior ainda, nem mora em Joaçaba! Querem ver? Liberaram mão dupla na Martinho Lutero. Beleza! Mas esqueceram que em fevereiro tem aula no Santíssima? Lembram da novela que foi aquilo nos tempos do Luiz Robério? Esperem pra ver, em fevereiro ela muda pra sentido único de novo... Sem contar que fizeram duas faixas na mesma rua, uma quase ao lado da outra e esqueceram na esquina na rua Luiz Specht. Ali a criança deverá voar, na certa.

Estou sendo uma chata de galochas eu sei, na verdade eu ia escrever mais sobre o mau comportamento dos motoristas que nem sabem para que serve a tal da “seta”, mas depois do meu passeio pelas ruas da cidade e depois de lembrar de tudo o que vejo quando circulo de “motinha” por aí, não deu pra segurar... E agora em janeiro que muitos carros com placas de outras cidades circulam por aí feito baratas tontas... Seria cômico se não fosse trágico!

...e olha que eu nem falei das tais calçadas rebaixadas que nunca estão ns faixas de pedestres. Além de um trânsito esdrúxulo, levamos “zero” em acessibilidade. Isto tudo bem que poderia ser chamado de “cerceamento do direito de ir e vir". Deixa pra lá, vai que aparece alguém com poder na caneta e levanta esta tese...

20 de jan de 2011

Inscrições para 123 mil bolsas do ProUni têm início nesta sexta (21/01/11)

Sou fã deste programa, participo do Comitê de Acompanhamento. 
Aí está uma política pública de inclusão que é digna do nosso aplauso.
A UNOESC também participa...


As inscrições para as bolsas do primeiro semestre de 2011 do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm início na sexta-feira (21) e seguem até a terça-feira (25). São oferecidas 123.170 bolsas de estudo, sendo 80.520 bolsas integrais e 42.650 bolsas parciais - de 50% - em, aproximadamente, 1.500 instituições de ensino superior de todo o País.

Para concorrer às bolsas, os candidatos devem ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2010, ter atingido no mínimo 400 pontos na média das cinco notas do exame (ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias, e a redação) e ter nota superior a zero na redação.

Nesse processo, serão realizadas duas etapas de inscrição. As etapas são independentes, ou seja, o candidato que não for pré-selecionado na primeira terá nova chance de se candidatar, inscrevendo-se novamente. O candidato pré-selecionado na primeira etapa não poderá se inscrever na segunda etapa do processo seletivo, exceto nos casos em que tiver sido pré-selecionado em curso em que não houve formação de turma. Em cada etapa, o estudante poderá escolher até três opções de curso e instituição.

As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, no site do programa. Para inscrever-se, os candidatos deverão informar seu número de inscrição e senha no Enem 2010, além de CPF. 

A cada etapa de inscrição, serão realizadas duas chamadas subsequentes. O resultado, com a relação dos candidatos pré-selecionados na primeira chamada, será divulgado em 28 de janeiro. Esses estudantes deverão comprovar suas informações junto às instituições de ensino até 4 de fevereiro. Caso ainda existam vagas disponíveis, será realizada uma nova chamada, no dia 11 de fevereiro, com prazo para comprovação dos documentos até 17 de fevereiro.

Entre os dias 21 e 24 de fevereiro é realizada a segunda etapa de inscrições, com resultado a ser divulgado em 27 de fevereiro. Nessa etapa, a comprovação dos documentos necessários deverá ser feita até 4 de março. No caso de ainda existirem vagas disponíveis, uma segunda chamada será feita no dia 13 de março. O cronograma completo do processo seletivo está disponível no site do ProUni.

Podem se candidatar às bolsas integrais os estudantes devem ter renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são destinadas a candidatos com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa. Além de ter feito o Enem 2010 e ter alcançado a pontuação mínima, o candidato deve ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou em escola particular na condição de bolsista integral.

Professores da rede pública de ensino básico, que concorrem à bolsa em curso de licenciatura, normal superior ou pedagogia, não precisam cumprir o critério de renda, desde que estejam em efetivo exercício e integrem o quadro permanente da escola. 

O total de bolsas se refere àquelas que as instituições de educação superior participantes do programa são obrigadas a oferecer, de acordo com a Lei nº 11.096/05, que instituiu o ProUni. Além das obrigatórias, há ainda as adicionais, que são ofertadas a critério das instituições. 

Mais informações no Site do Minsitério da Educação

18 de jan de 2011

O ninho vazio...

(publicado no Jornal Cidadela em 14/01/2011) 

“Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.”
(Gibran Khalil Gibran )

Durante toda minha vida de mãe usei estes versos como uma espécie de mantra. Eles sempre foram a fonte de energia para que eu deixasse minhas pequenas passarem férias ou feriados longe de mim. Filhos de pais separados aprendem logo que o ninho não é o único ou o melhor lugar dos seus mundos, há outros ninhos, melhores, piores, diferentes.

Pensando sobre o que escreveria para vocês – tornei este meu compromisso como algo de importante, de valor, que me faz bem e que espero, pelo menos, entretê-los – lembrei que faz alguns dias que Gibran tem sido meu companheiro. Seus versos voltaram à tona dos meus devaneios maternos: Agora sim o ninho deverá ficar vazio de vez, agora sim é hora de eu internalizar a lição de que elas não são minhas...

Lembrei que estamos em meados de janeiro e que muitos pais compartilham dos mesmos sentimentos que eu: filhos abrindo asas, alçando novos vôos. Resultado de Vestibular muitas vezes é uma espécie de segundo parto, bem mais dolorido. Eles não vêm para o nosso peito, eles se vão... E por vezes para tão longe... Longe demais até! Eles com um universo inteiro pela frente, nós com um nó no estômago, tentando sermos fortes.

Algumas pessoas amigas questionam a minha “coragem” por deixá-las ir tão cedo. Confesso que não sei se a palavra que elas realmente gostariam de usar é esta ou se, por educação, não usam “irresponsabilidade” ou “loucura”. Eu as entendo, também não saberia dizer onde começa uma e termina a outra. Mas de uma coisa eu tenho certeza que todos nós que estamos nesta situação queremos o melhor para eles. Se estiverem indo é com votos de muitas felicidades.

De que adianta prendê-los? Estarão ao nosso lado e com a cabeça em outros mundos. Jovem sonha, jovem tem desejos. Que bom que é assim, já fomos iguais a eles um dia. Quem teve em seus pais o “arco” que os lançou para a vida sabe do que estou falando. Faz parte da história, as novas gerações precisam e devem sempre estar um passo adiante de nós. Eu me esforço, quero vê-las sendo mais do que eu sou. Meus netos, os quero melhor que elas... Faz parte...

E nós pais como ficamos? Fizemos nossa parte, os deixamos partir. E nós?! Silêncio em casa; podemos assistir ao telejornal noturno sem alguém insistindo em nos pedir ou contar algo. Nos quartos tudo arrumado, nenhuma meia suja debaixo da cama, nenhum amontoado de apostilas abertas dividindo espaço com pacotes de biscoitos. Nem precisamos mais compartilhar das mesmas músicas! Velhos CDs voltam para os tocadores...

E daí?! E o vazio? Vazio tão grande que enche o ambiente! É nesta hora em que a sensação de ninho vazio nos domina é de temos duas opções: ou afundamos em devaneios e meio que vivemos mimetizando as vidas deles, ou aproveitamos a segunda grande chance que a vida nos deu e enfiamos de vez a cara em nossos sonhos que por anos ficaram em “stand-by” por nossas asas estarem muito ocupadas com nossas crias.

Eu vou optar pela segunda, não que não tenha a intenção de usufruir muito das aventuras que elas me compartilharão, quero estar a par de tudo – e com a tal da internet agora, isso ficou instantâneo – mas quero ser alguém que também terá muitas novidades para contar. Se bobear a gente ainda vai rir muito desta nova fase. Elas de lá, eu de cá. Como será bom compartilhar!

Pais amigos que estão no mesmo barco que eu, vamos agradecer a oportunidade que estamos tendo de sermos instrumentos ns mãos do Criador. Vamos fazer nossa parte, vamos seguir a maravilhosa lição que Gribran nos deu e torcer para que nossos filhos um dia possam dizer aos seus filhos que eles têm a quem puxar.

As lágrimas? Estas serão sempre nossas companheiras, que sejam, pelo menos, doces... Das doces lembranças... Das doces notícias...

17 de jan de 2011

Dinheiro das enchentes foi para Fundação Roberto Marinho

Enviado por luisnassif, qui, 13/01/2011 - 17:05
A hipocrisia das Organizações Globo na hora da tragédia
Numa hora dessas o mais importante é a solidariedade. Não é hora de fazer política. Mas também é uma indignidade usar de hipocrisia, como fazem os veículos das Organizações Globo.
A capa de O Globo mostra a demagogia numa hora dessas. Cobra das autoridades federais verbas para a prevenção de tragédias, para a contenção de encostas. Essa cobrança mereceria os meus aplausos se fosse pra valer.

Mas não dá pra esconder, que em outubro do ano passado, o governador Sérgio Cabral desviou R$ 24 milhões do FECAM (Fundo Estadual de Conservação do Meio Ambiente), para a contenção de encostas e obras de drenagem e deu para a Fundação Roberto Marinho, conforme poderão relembrar, na reprodução abaixo. Eu fiz a denúncia no blog, no dia 20 de outubro de 2010 e não saiu uma linha na imprensa.
Então não venham de hipocrisia. Os mesmos veículos das Organizações Globo que estão cobrando investimentos públicos – o que é emergencial, é claro – escondem que a fundação dos seus patrões, a família Marinho pegou R$ 24 milhões, dados por Cabral, que era para terem sido usados na prevenção de enchentes e contenção de encostas. É tudo lastimável. 

14 de jan de 2011

BBB 11 - Ética pelo ralo - O Autor é um Gênio!

O formato é o mesmo já consagrado pelo público e pelos anunciantes: invasão de privacidade com a venda de corpos quase sempre sarados, bronzeados e bem torneados e com a exposição de mentes vazias a abrigar ideias que trafegam entre a futilidade e a galeria de preconceitos.

Publicado originalmente no Observatório da Imprensa


No dia 11/1/2011 a TV Globo levou ao ar seu programa de maior audiência no verão brasileiro: Big Brother Brasil 11. Sucesso de público, sucesso de marketing, sucesso financeiro, sempre na casa dos milhões de reais. Fracasso ético, fracasso de cidadania, fracasso de respeito aos direitos humanos fundamentais.

O prêmio será de R$ 1,5 milhão para o vencedor. O segundo e terceiro lugares levam, respectivamente, R$ 150 mil e R$ 50 mil. As inscrições para a próxima edição do BBB já estão encerradas. Ao todo, nas dez edições, foram 140 participantes. E já foram entregues mais de R$ 8,5 milhões em prêmios. Balanço raquítico, tanto numérico quanto financeiro para seus participantes, para um programa que se especializou em degradar a condição humana.

Aos 11 anos de existência, roubando sempre 25% do ano (janeiro a março) e agora entrando na puberdade como se humano fosse, o BBB começa anunciando que passará por mudanças na edição 2011. Se você pensou que as mudanças seriam para melhorar o que não tem como ser melhorado se enganou redondamente. O formato será sempre o mesmo, consagrado pelo público e pelos anunciantes: invasão de privacidade com a venda de corpos quase sempre sarados, bronzeados e bem torneados e com a exposição de mentes vazias a abrigar ideias que trafegam entre a futilidade e a galeria de preconceitos contra negros, pobres, analfabetos funcionais.

Após dez anos seguidos, sabemos que a receita do reality show inclui em sua base de sustentação as antivirtudes da mentira, da deslealdade, dos conluios e... da cafajestagem. Aos poucos, todos irão se despir de sua condição humana tão logo um deles diga que "isto aqui é um jogo". Outros ensaiarão frases pretensamente fincadas na moral: "Mas nem tudo vou fazer para ganhar esse jogo."

Como miquinhos amestrados, os participantes estarão ali para serem desrespeitados, não poucas vezes humilhados e muitas vezes objeto de escárnio e lições filosóficas extraídas de diferentes placas de caminhões e compartilhadas quase diariamente pelo jornalista Pedro Bial, ao que parece, senhor absoluto do reality show. Não faltarão "provas" grotescas, como colocar uma participante para botar ovo a cada trinta minutos; outra para latir ou miar a cada hora cheia; algum outro para passar 24 horas de sua vida fantasiado de bailarina ou para pular e coaxar como sapo sempre que for ativado determinado sinal acústico. O domador, que terá como chicote sua lábia de ocasião ou nalgumas vezes sua língua afiada, continuará sendo Pedro Bial que, a meu ver, representa um claro sinal de como as engrenagens que movem a televisão guardam estreita semelhança com aqueles velhos moedores de carne.

O último a sair da jaula

É inegável que Bial é talentoso. É inegável que passou parte de sua vida tendo páginas de livros ao alcance das mãos e dos olhos. É inegável também que parece inconsciente dos prejuízos éticos e morais que haverá de carregar vida afora. Isto porque a cada nova edição do reality mais se plasmam os nomes BBB e Pedro Bial. E será difícil ao ouvir um não lembrar imediatamente o outro. Porque lançamos aqui nosso nome, que poderá ter vida fugaz de cigarra ou ecoará pela eternidade. Imagino, daqui a uns 25 anos, em 2035, quando um descendente deste Pedro for reconhecido como bisneto daquele homem engraçado que fazia o Big Brother no Brasil. E os milhares de vídeos armazenados virtualmente no YouTube darão conta de ilustrar as gerações do porvir.

E, no entanto, essas quase duas dezenas de jovens estarão ali para ganhar fama instantânea, como se estivessem acondicionados naqueles pacotinhos de sopa da marca Miojo. Imagino cada um deles a envergar letreiro imaginário a nos dizer com a tristeza possível que "Coloco à venda meu corpo sem alma, meu coração quebrado e minha inteligência esgotada; vendo tudo isso muito barato porque vejo que há muita oferta no mercado". E teremos aquele interminável desfile de senso comum. Afinal, serão 90 dias de vida desperdiçada, ou melhor, de vida em que a principal atividade humana será jogar conversa fora. O que dá no mesmo. E não será o senso comum exatamente aquele conjunto de preconceitos adquiridos antes de completarmos 15 anos de vida?

Friederich Nietzsche (1844-1900) parecia ter o dom da premonição. É que o filósofo alemão se antecipava muito quando se tratava de projetar ideias sobre a condição humana. É dele esta percepção: "O macaco é um animal demasiado simpático para que o homem descenda dele". Isto porque Nietzsche foi poupado de atrações quase sérias e semi-circenses, como o BBB. No picadeiro, o macaco é aplaudido por sua imitação do humano: se equilibra e passeia de triciclo e de bicicleta, se veste de gente, com casaca e gravata, sabe usar vaso sanitário, descasca alimentos. No picadeiro do BBB, os seres humanos são aplaudidos por se mostrarem intolerantes uns com os outros, se vestem de papagaios, ladram, miam, coaxam, zumbem – e tudo como se animais fossem. Chegam a botar ovo em momento predeterminado. Se vestem de esponja e se encharcam de detergente a limpar pratos descomunais noite afora.

Em sua imitação de animal, o humano que se sobressai no BBB é aquele que consegue ficar engaiolado – digo, literalmente engaiolado – junto com outros bípedes não emplumados – por grande quantidade de horas. E sem poder satisfazer as necessidades humanas básicas, muitas vezes tendo que ficar em uma mesma posição, como seriemas destreinadas. E são os únicos animais que demonstram imensa felicidade em permanecer por mais tempo na gaiola. Não lhes jogam bananas nem pipocas, mas quem for o último a sair da jaula semi-humana ganha uma prenda. Pode ser um passeio de helicóptero, pode ser um carro, pode ser uma noite na Marquês de Sapucaí.

Heidegger reconheceria

O leitor atento deve ter percebido que em algum momento deste texto mencionei que o BBB 11 terá mudanças. Nem vou me dar ao trabalho de editar. Eis o quecopiei do site G1:

"Boninho, diretor do BBB, falou em seu Twitter nesta quarta-feira, 24/11, sobre a nova edição do programa, a 11ª, que estreará em janeiro de 2011. E ele adianta que, desta vez, as coisas vão mudar. ‘Esse ano tudo vai ser diferente... Nada é proibido no BBB, pode fazer o que quiser’, postou Boninho em seu microblog. Questionado sobre o que estaria liberado no confinamento que não estava em edições anteriores, ele respondeu: ‘Esse ano... liberado! Vai valer tudo, até porrada’. Boninho também comentou sobre as bebidas no reality show: ‘Acabou o ice no BBB... Vai ser power... chega de bebida de criança’, escreveu."

Não terá chegado a hora de o portentoso império Globo de comunicação negociar com o governo italiano a cessão do Coliseu romano para parte das locações, ao menos aquelas em que murros e safanões, sob efeito de álcool ou não, certamente ocorrerão? E como nada compreendo de Heidegger, só me resta dizer que ao longo de toda sua vida madura Heidegger esteve obcecado pela possibilidade de haver um sentido básico do verbo "ser" que estaria por trás de sua variedade de usos. E são recorrentes suas concepções quanto ao que existe, o estudo do que é, do que existe: a questão do Ser (i.e. uma Ontologia) dependente dos filósofos antes de Sócrates, da filosofia de Platão e de Aristóteles e dos Gnósticos.

Quem sabe tivesse assistido uma única noite do BBB – caso o formato da Endemol estivesse em cena antes de 1976 –, o filósofo, por muitos cultuado, não apenas teria uma confirmação segura de que não valia mesmo a pena publicar o segundo volume de sua obra principal, O Ser e o Tempo, como também haveria de reconhecer a inexistência de algo anterior ao ser. Mas, com certeza, se fartaria com a miríade de usos dados ao verbo "ser".

Washington Araújo é jornalista e escritor. Mestre em Comunicação pela
UNB, tem livros sobre mídia, direitos humanos e ética publicados no Brasil,
Argentina, Espanha, México. Tem o blog http://www.cidadaodomundo.org
Email - wlaraujo9@gmail.com

10 de jan de 2011

SAMU não é “Médico Delivery” e muito menos “Táxi”!

(publicado no Jornal Cidadela em 07/01/2010)

Volta e meia escuto um rabo de conversa aqui e ali falando do SAMU, via de regra alguém contando um incidente e como resolveu com um simples telefonema, acionando este serviço. O que mais ouço é gente contando que teve um mau súbito, que sofreu uma queda e achava que tinha torcido o pé, mas o pior foi ouvir relato de gente que se lamentava por estar há três dias com “aquela dor de cabeça”, ou “uma diarréia que nada segurava”. Caramba! Êita gente abusada!

Dia desses vi um atendimento ali numa rua, poucas quadras do HUST, se não me engano a pessoa estava com o pé ferido (não saberia precisar a extensão, apenas reduzi a marcha, mas deu pra ver que não se tratava de acidente de trânsito, era algum morador local). Toquei adiante indignadíssima com a cena. Se estavam a três quadras de um hospital porque deslocar uma viatura deste tipo? Ah sim... Na falta de um carro chama-se o SAMU!

E aquelas pessoas que, como eu, têm a pressão arterial lá pelos 10X6 e vivem caindo pelas tabelas? Mais que coisa! A pessoa sabe que tem a pressão baixa, conhece sua rotina de “maus súbitos”, custa colocar um pouco de sal debaixo da língua e aguardar um pouco? Não... Sal pra quê? Um desmaio, “chama o SAMU”! Nestes e em outros casos Posto de Saúde, São Miguel ou HUST nem pensar, preferem utilizar o serviço de “Médico Delivery”.

Mas então pra que serve e o que é o SAMU? - O SAMU 192 que foi criado em 2003 como um dos elementos da Política Nacional de Atenção às Urgências, tem como finalidade proteger a vida das pessoas e garantir a qualidade do atendimento pelo SUS, oferecendo, além do suporte de emergência préospilatar com profissionais qualificados, uma retaguarda hospitalar para atenção a esses casos de urgência e a possibilidade de organizar e gerir todos os demais elementos também componentes dessa política como unidades de saúde, hospitais, rede privada de serviços, programas de saúde da família entre outros.

E quando devemos chamar o SAMU? - Na ocorrência de problemas cardiorrespiratórios; - Em casos de Intoxicação, trauma ou queimadura; - Na ocorrência de quadros infecciosos; - Na ocorrência de maus tratos; - Em trabalhos de parto; - Em casos de tentativas de suicídio; - Em crises hipertensivas; - Quando houver acidentes com vítimas; - Em casos de choque elétrico; - Em acidentes com produtos perigosos; - Na transferência de doentes de uma unidade hospitalar para outra.

Antes de pensar em utilizar este serviço de primeiro mundo pense bem se não há outra alternativa ou se o seu caso se enquadra no que foi descrito acima. Nunca se esqueça que enquanto uma ambulância atende um “piti” qualquer, alguém pode estar morrendo em outro canto da cidade. Lembre-se sempre da velha lição que não devemos fazer para os outros o que não queremos que façam para nós...

E nada de sair soltando palavrões para os atendentes ou ameaçar “ligar para a rádio” caso o seu caso não seja visto como de necessária urgência no atendimento, eles fazem o melhor possível e não possuem bola de cristal. Seja calmo, dialogue este é o melhor caminho. Se você precisar, por certo o SAMU estará aí para atender...

Mas torço para que todos tenhamos muita saúde e este seja um serviço que fique apenas à nossa disposição, que ninguém precise dele... Saúde para todos nós em 2011!

1 de jan de 2011

Íntegra do pronunciamento de Dilma em frente ao Palácio do Planalto

Pronunciamento à nação da Presidenta da República, Dilma Rousseff, no Parlatório
Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2011

Queridas brasileiras, queridos brasileiros,

Eu e o nosso vice-presidente Michel Temer e sua senhora, Marcela, estamos aqui assumindo a Presidência e a Vice-Presidência do Brasil.

- Assista e leia a íntegra do discurso de posse de Dilma Rousseff no Congresso Nacional

Eu estou feliz, como raras vezes estive na minha vida, pela oportunidade que a história me deu de ser a primeira mulher a governar o Brasil. Mas eu estou muito emocionada pelo encerramento do mandato do maior líder popular que este país já teve. Ter a honra do seu apoio, ter o privilégio de sua convivência, ter aprendido com sua imensa sabedoria, são coisas que se guardam para a vida toda.

Conviver todos estes anos com o presidente Lula me deu a dimensão do governante justo e do líder apaixonado por seu país e por sua gente. A alegria que sinto pela minha posse como presidenta se mistura com a emoção da sua despedida. Mas Lula estará conosco. Sei que a distância de um cargo nada significa para um homem de tamanha grandeza e generosidade.

A tarefa de suceder o presidente Lula é desafiadora. Eu saberei honrar este legado e saberei consolidar e avançar nesta obra de transformação do Brasil. A vontade de mudança do nosso povo levou um operário à Presidência do Brasil. Seu esforço, seu esforço, sua dedicação e seu nome já estão gravados no coração do povo, o lugar mais sagrado da nossa nação.

Hoje, o presidente Lula deixa o governo depois de oito anos, período em que liderou as mais importantes transformações na vida do país. A força dessas transformações permitiu que vocês, o povo brasileiro, tivessem uma nova ousadia: colocar, pela primeira vez, uma mulher na Presidência do Brasil.
Para além da minha pessoa, a valorização da mulher melhora nossa sociedade e valoriza a nossa democracia.

Quero, neste momento, prestar minha homenagem a outro grande brasileiro, incansável lutador, companheiro que esteve ao nosso lado, ao lado do presidente Lula nesses oito anos. Eu me refiro ao nosso querido vice-presidente José Alencar. Que exemplo de coragem e de amor à vida nos dá este grande homem! E que parceria Zé Alencar e Lula, Lula e Zé Alencar fizeram, pelo Brasil e pelo nosso povo!

Eu e Michel Temer nos sentimos responsáveis por seguir no caminho iniciado por eles. Aprendemos com eles que quando se governa pensando no interesse público e nos mais necessitados, uma imensa força brota do nosso país.

Aprendemos que quando se governa amando o Brasil, preservando a sua soberania e desenvolvendo o nosso país para torná-lo do tamanho do sonho de cada brasileira e cada brasileiro, uma força imensa é mobilizada e todos nós avançamos juntos.

Reafirmo aqui outro compromisso: cuidarei com muito carinho dos mais frágeis e mais necessitados. Governarei para todos e todas as brasileiras.

Uma mulher, uma importante líder indiana disse um dia que não se pode trocar um aperto de mão com os punhos fechados. Pois eu digo: minhas mãos vão estar abertas e estendidas para todos, desde os nossos aliados de primeira hora até aqueles que não nos acompanharam neste processo eleitoral.

É com este espírito de união que eu assumo hoje o governo do meu país. Acredito e trabalharei para que estejamos todos unidos pelas mudanças necessárias na educação, na saúde, na segurança e, sobretudo, na luta para acabar com a pobreza, com a miséria.

Não peço a ninguém que abdique de suas convicções. Buscarei o apoio, respeitarei a crítica. É o embate civilizado entre as ideias que move as grandes democracias como a nossa.

Não carrego, hoje, nenhum ressentimento nem nenhuma espécie de rancor. A minha geração veio para a política em busca da liberdade, num tempo de escuridão e medo. Pagamos o preço da nossa ousadia ajudando, entre outros, o país chegar até aqui. Aos companheiros meus que tombaram nessa caminhada, minha comovida homenagem e minha eterna lembrança.
Queridas brasileiras e queridos brasileiros.

Já fizemos muito nos últimos oito anos, mas ainda há muito por fazer. E foi por acreditar que nós podemos fazer mais e melhor que o povo brasileiro nos trouxe até este momento.

Agora é hora de trabalho. Agora é hora de união. União de todos nós pela educação das crianças e dos jovens. União pela saúde de qualidade para todos. União pela segurança de nossas comunidades. União para o Brasil continuar crescendo, gerando empregos. União para o Brasil continuar crescendo, gerando empregos para as atuais e para as futuras gerações. União, enfim, para criar mais e melhores oportunidades para todos nós.

O meu sonho é o mesmo sonho de qualquer cidadão ou cidadã: o sonho de que uma mãe e um pai possam oferecer aos seus filhos oportunidades melhores do que a que eles tiveram em suas vidas.

Esse é o sonho que constrói um país, uma família, uma nação. Esse é o desafio que ergue um país.

Apresentei há pouco uma mensagem, com meus princípios e compromissos, no Congresso. Ali existem metas e objetivos, mas também existem sonhos.
Acho bom que seja assim. Para governar um país, um país continental do tamanho do Brasil, é também preciso ter sonhos. É preciso ter grandes sonhos e persegui-los.

Foi por não acreditar que havia o impossível que o presidente Lula fez tanto pelo país nesses últimos anos. Sonhar e perseguir os sonhos é exatamente romper o limite do possível.

Para consolidar e avançar as grandes conquistas recentes precisarei muito do apoio de todos vocês.

Quero pedir o apoio de todos, de Leste a Oeste, do Norte ao Sul do nosso país.

Vou estar ao lado dos que trabalham pelo bem do Brasil na solidão do Amazonas, nos rincões do Nordeste, na imensidão do cerrado, na vastidão dos pampas.

Se todos trabalharmos pelo Brasil, o Brasil nos devolverá em dobro o nosso esforço. O Brasil é uma terra generosa. Tudo que for plantado com mãos carinhosas e olhar para o futuro será colhido com abundância e alegria.
Que Deus abençoe o Brasil e o povo brasileiro.

Que todos nós juntos possamos construir um mundo de paz.

Eu quero, neste momento, dizer a vocês que eu darei todo o meu empenho, toda a minha dedicação para fazer com que as transformações que nós começamos nesses últimos oito anos continuem, prossigam e se expandam porque o povo brasileiro e o nosso país tem condições, hoje, de se transformar no maior e no melhor país para se viver.

Um abraço a todos, homens e mulheres do meu Brasil.