3 de abr de 2011

Novo Capítulo: As Máquinas

(publicado no Jornal Cidadela em 01/04/2011)

Fico admirada de como as discussões tomam outros rumos aqui em Joaçaba. Semana passada escrevi sobre o início de uma polêmica: a negativa por parte da maioria dos vereadores no sentido de autorizar a compra de um terreno na Vila Remor. Prefeito foi à imprensa, esbravejou, esperneou, falou o que devia e o que não devia. Como resposta uma matéria na TV apontando máquinas sucateadas. Pronto! Morreu o assunto do terreno, ninguém mais fala disso, e eu ainda esperando para saber o porquê de não se construir tudo o que foi propagandeado no terreno ali do lado no Anzolin... O jeito vai ser esperar o próximo bloco de sessões na Câmara. Via de regra os vereadores têm vindo com as respostas à sociedade.

Levantada a polêmica das máquinas paradas nos pátios e oficinas, a imprensa não tardou em ir questionar com os responsáveis. Um destes canais foi o site do Éder Luiz que publicou que “O Secretário de obras, Venilton Teles, falou que um leilão já está sendo programado para os próximos dias, já que o custo de se consertar as máquinas é muito alto. Quanto à escavadeira, Venilton informou que vai tentar descobrir quem deixou a máquina na oficina. O secretário disse ainda que esta administração recebeu máquinas em péssimo estado de conservação, as mais novas com tempo de uso entre 12 e 20 anos.” Se o Secretário responsável se manifestou neste sentido quem somos nós para duvidar da responsabilidade da Prefeitura pela situação dos equipamentos em questão, não é mesmo?

Só que eu lembro que a Prefeitura adquiriu uma máquina modelo 2009, e ela é uma das que foram alvo das denúncias. Por que está parada? Não tem dinheiro? Está tão destruída a ponto de ter se tornado sucata? E como máquinas paradas conseguem consumir óleo diesel? [Estão assustados?] É esta informação que vem correndo à boca miúda na cidade... Isto está o samba do crioulo doido. Ninguém mais entende mais nada...

Falam que a Prefeitura não tem dinheiro para o conserto destes equipamentos, que o parque sucateado é uma das heranças malditas que o PMDB do Normélio Zílio e Armindo Haro Neto deixou para a nova Administração. Aqui abro um parêntesis, seria de rir se não fosse trágico: afinal de contas não é o mesmo PMDB que hoje se encontra abraçado com a Administração do DEM? Pegou mal, muito mal. Se serve para ser aliado é porque não deve ser tão ruim assim... Menos, né?! Vamos se respeitar.

Daí eu lembro que este chororô das máquinas paradas vem desde o primeiro ano da Administração Mamão. A Câmara de Vereadores se compadeceu do sofrimento do moço que não podia melhorar a vida das pessoas por falta de equipamentos e pela falta de orçamento (outra decantada “herança maldita”). Ao final de 2008, por conta de uma administração enxuta, sobrou dinheiro no Caixa do Legislativo. Todos os vereadores, de situação e de oposição, trataram com o Executivo de que seriam devolvidos os valores das sobras para que se pudesse reformar e consertar o parque de máquinas.

Em 2009 a Vereadora Sueli Ferronato fez um Pedido de Informação para saber a quanta ia o acordo de cavalheiros sobre o uso do dinheiro repassado. Não lembro exatamente a quantia, mas lembro bem que eram algumas centenas de milhares de reais. Eu estava na Sessão no dia em que foi lida a resposta do Executivo dizendo que o dinheiro fora utilizado em “Gastos Correntes” e que não havia lei que obrigasse a Prefeitura cumprir o acordo de cavalheiros. Eu não sabia se chorava ou ria.

Isso não é nada! No começo da semana ouço o Prefeito protestando que as máquinas apresentadas na reportagem da RBS TV não eram da Prefeitura e que medidas judiciais seriam tomadas contra os vereadores que fizeram a denúncia falsa. As tais máquinas eram do DEINFRA, ele seria o responsável pela má conservação mostrada. Contudo esta ameaça não foi muito longe, pois imediatamente veio à tona que o “engenheiro do Deinfra, Euclides Albuquerque, disse que duas das máquinas que aparecem são do Estado, mas foram cedidas para o município. Essa cessão tem a condição de que sejam devolvidas em perfeito estado de conservação.” (do mesmo site acima citado).

Agora a coisa passou dos limites do ridículo! Quanto mais o prefeito e seus aspones se mexem para enlamear o nome da Câmara de Vereadores mais se afundam. Tudo isto mais parece areia movediça, para não afundar de vez é melhor ficar quieto. Até parece que a opinião pública só ouve uma rádio na cidade. Até parece que não existem jornais impressos independentes o suficiente para divulgar as mazelas que vêm se apresentando. E o pior de tudo, o fantasma da atualidade: a internet, os sites de notícias, as redes sociais. O pesadelo de todo incompetente, seja ele da iniciativa privada ou ligado ao Poder Público.

Falando em internet e redes sociais, na quarta-feira o que se comentava era uma licitação para a locação, por hora trabalhada, de uma escavadeira hidráulica com rompedor, uma motoniveladora, um rolo compactador e dois caminhões, para a realização de serviços de melhorias nas vias públicas e estradas da zona rural do Município de Joaçaba. Mas havia a especificação do rolo compressor, coisa que nem todas as empresas que se apresentaram possuíam. Venceu a única que tinha. Por R$ 139.000,00 teremos algumas horas de trabalho de máquinas nas estradas.

Daí eu volto à Câmara de Vereadores, a vilã da história. O que foi feito do dinheiro que foi devolvido em 2009? O que são estes “Gastos Correntes” afinal? Cadê o dinheiro repassado em 2010? Mais “Gastos Correntes”? Cadê o dinheiro economizado com as ações da Câmara frente ao transporte escolar, gastos com combustível e sei lá mais o quê a Câmara levantou nos debates e botou um pouco de ordem? Sugiro que o Executivo recolha-se à sua (in)significância e dê o valor merecido aos vereadores. Eles estão cumprindo com as suas atribuições e como bem diz o ditado: “cada macaco no seu galho”.

...e “simbora” esperar os próximos capítulos, que, pelo visto, esta novela mexicana mal escrita ainda vai longe!

Um comentário:

  1. Muuuuita carne no osso! Administradores que não sabem administrar recursos! Se EU fosse dono ou se TU fosses dono de uma máquina dessas, o que farias?? Bocós metidos a espertalhões!

    ResponderExcluir