16 de abr de 2011

"Só não estuda quem não quer"

(publicado no Jornal Cidadela em 15/04/2011)

“Ao comentar as novas regras para financiamento estudantil, a presidenta Dilma Rousseff informou nesta segunda-feira que 34 mil alunos já contrataram o serviço desde 31 de janeiro, quando começaram as inscrições. Há ainda 29 mil processos em análise. ‘Só não estuda quem não quer’, disse, em seu programa semanal de rádio Café com a Presidenta.”

Li esta matéria em um site na internet e concordo com o que nossa Presidenta falou, só que eu sempre pensei assim, independentemente do Governo estar ou não fazendo a parte dele. Esse “Só não estuda quem não quer” sempre foi assim. Lembrei de uma passagem na vida da minha mãe:

Com 11 anos prestou o Exame Admissional numa escola particular (de freiras) na cidade de Itajaí. Obteve ótimas notas e foi aprovada. Mas havia um detalhe, era pobre e não tinha como bancar as mensalidades. De posse das notas foi, sozinha, até a Prefeitura pedir uma bolsa de estudos. Na ingenuidade de criança voltou à escola e se matriculou crente de que o Poder Público iria pagar as mensalidades. Estudou durante um ano. Teve excelente desempenho. Quando foi fazer a matrícula para o ano seguinte descobriu que não tinha recebido a bolsa, mas a escola vendo seu desempenho não cobrou as mensalidades vencidas. Ganhou o ano seguinte também, por mérito próprio. Não seguiu na escola porque se mudou de cidade.

Esta semana eu recebo um e-mail e acho interessante transcrever uma parte:

“Trabalho no Pré-Vestibular da UFSC, que é um projeto de inclusão de alunos de escolas públicas no ensino superior, de preferência no público. Neste ano, numa ampliação da parceria entre a UFSC e a Secretaria de Estado de Educação estaremos em 29 cidades do estado. Joaçaba é uma delas. Ano passado tivemos 64% de aprovação, incluindo cursos de alta competitividade. Aqui em Florianópolis o projeto já existe desde 2003, mas no interior está há uns três, o que ainda dificulta nosso trabalho de divulgação. Nesse mês estamos com o processo seletivo aberto, sendo que este funciona sem prova, apenas com histórico escolar e documentos comprobatórios de renda. Em Joaçaba mais uma vez haverá uma unidade, no colégio Celso Ramos. Todo o material didático que utilizamos é próprio, são realizados diversos simulados e ainda há atividades extras aos sábados. Só para você conhecer um pouco mais.”

Era um e-mail pedindo ajuda na divulgação desta política pública... E me veio um turbilhão de emoções ao lembrar da história da minha mãe... Quando ela imaginaria que um dia isso existiria? Hoje sim a frase da Presidenta tem toda a razão de ser... “Só não estuda quem não quer!”. Fazer cursinho, no meu tempo era coisa de rico, no tempo da minha mãe algo inimaginável... E hoje eles abrem de forma gratuita para alunos de escolas públicas e padecem com a falta de demanda!

Estão oferecendo cursinho pré-vestibular de graça! Se não entrar em uma Universidade Pública, o aluno tem várias opções: FIES, ProUni, bolsas do Fundo Social do Governo do Estado. Nunca foi tão fácil acessar a Universidade! “Só não estuda quem não quer!”. O ProUni conheço bem, faço parte do Conselho de Acompanhamento e Fiscalização: tiro o chapéu. Pode até ter servido para salvar algumas entidades privadas, mas eu conheço quem usufrui dele. E só quem comeu o pão que o diabo amassou para pagar sua faculdade (como eu) sabe o valor que tem uma bolsa de estudos...

Mais informações sobre o dito cursinho público da UFSC são encontradas no site: http://www.prevestibular.ufsc.br. Bom que divulguemos, afinal todos os dias os telejornais noticiam a falta de mão-de-obra especializada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário