11 de jun de 2011

Sim, o povo pode!

(publicado no Jornal Cidadela em 10/06/2011)

“Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos, ou diretamente, nos termos desta constituição.” (Art. 1º, § único, CF/88)

"A democracia é o governo do povo, pelo povo, para o povo." (Abraham Lincoln)

Faço questão de trazer estas duas citações para que sirva de norte para cada um de nós, pois muitas vezes nos olvidamos que somos nós a razão de ser do Estado, que tudo o que se refere à política deveria acontecer em razão da nossa existência enquanto povo, enquanto coletivo. Interesses individuais nunca deveriam sobrepujar os interesses das massas. Não é esta a razão de ser de um Estado Democrático, pelo menos eu aprendi assim no banco da escola. Contudo a realidade que nos cerca me faz lembrar que “na prática a teoria é outra”. Mas isso não precisa continuar assim!

Estamos vendo movimentações no mundo todo: Barcelona está um barril de pólvora, Paris com seu Acampamento do Sol, o resto do Brasil se mobilizando para um movimento nacional pela liberdade de expressão que abraçará todas as bandeiras. Dia 18 de junho será a Marcha Nacional pela Liberdade, veremos isto pela televisão... Joaçaba agora que parece começar a acordar de um longo sono. Ainda não tem estrutura para empunhar algo como uma manifestação em praça pública em favor das minorias (todas as minorias).

Nós joaçabenses estamos tateando nos nossos direitos mais triviais, como expressar o que se passa em nossas cabeças, por exemplo. Só o fato de alguém escrever algo ou se posicionar era algo impensável há pouquíssimo tempo atrás. Movimentos no sentido de sermos uma sociedade para o povo e pelo povo começam a surgir. Lógico que os que até hoje usufruíram do poder por certo vão estrebuchar, mas este é um caminho sem volta. Não cabe um golpe do tipo do ocorrido em 1964, por mais que alguns sonhem com isso. É pra frente que se anda.

O Pedido de Cassação protocolado junto à Câmara de Vereadores pode ser visto como mais um passo dado no sentido de entrarmos no Século XXI, deixando para trás o ranço da política de dois séculos atrás que ainda impera por aqui. Foi uma movimentação no âmbito da política, mas não posso deixar de lembrar do poder que o povo tem através de outras instituições, outros tipos de grupos organizados. Um exemplo é o Conselho de Assistência Social onde os membros têm voz e vez e mostram que o povo pode decidir e deliberar sobre sua realidade.

Então, se você não gosta de política partidária isto definitivamente não é impedimento para que você possa agir para melhorar o mundo à sua volta, pode optar por agir em outras frentes: Igrejas, Clubes de Serviços, ONGs, Conselhos Municipais, etc. O que não se pode admitir é um eleitor apático que vai “bovinamente” até a urna e passa os próximos quatro anos se lamentando por ter votado errado. Vá consertando onde você pode ou queira, faça você também a diferença que quer ver no mundo e mostre a todos que o povo tem poder e que déspota é espécie em extinção...

Nenhum comentário:

Postar um comentário