19 de out de 2011

CARTA ABERTA AOS PARTICIPANTES DA 14ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE

Todos usam o SUS. 
Patrimônio do Povo Brasileiro!

O Sistema Único de Saúde (SUS) é a grande conquista que garante saúde Universal a todos os brasileiros. Porém ao invés de investir no sistema, os governantes atuais querem destruí-lo, entregando a gestão da saúde para empresários.
As Organizações Sociais (OSs) são entidades privadas que recebem os bens, os servidores e mais uma verba mensal para administrar a saúde; ganham autonomia completa no gerenciamento dos serviços. Recebem tudo e administram como quiserem, priorizando os convênios privados e particulares.
Não há controle social para fiscalizar as OS´s. Quem fiscaliza é uma comissão nomeada pelo Governador do Estado. É A RAPOSA CUIDANDO DO GALINHEIRO!
O acesso da população à saúde fica cada vez mais difícil. Isso já acontece com o Cepon; vários pacientes esperam mais de um mês por tratamento , já os pacientes privados são atendidos antes.
Em São Paulo diversos escândalos foram apresentados chegando a aprovar a venda de 25% dos leitos para os convênios privados. O Ministério Público de São Paulo já se posicionou contrário a essa ação, pelo fato de ser um ato inconstitucional.
O governo Catarinense precariza a saúde pública para privatizá-la. Diz que as OSs custam menos e produzem mais... Mas não conseguem explicar a aprovação de mais de 800 milhões para oito OS´s no Plano Plurianual de 2012-2015 enquanto que para custear quinze unidades públicas de saúde para o mesmo período foi aprovado pouco mais de 700 milhões! As OS´s custam mais caro!
            O SUS é sem dúvida o melhor e maior concorrente da iniciativa privada. Por isso empresários da saúde querem apoderar-se desse sistema a qualquer custo. Nesse jogo; governantes e gestores jogam pela obtenção do lucro.
É papel fundamental dessa Conferencia estadual se posicionar contra às OS´s em Santa Catarina exigindo que a Secretaria de Estado da Saúde cumpra a decisão judicial e não  entregue outras unidades para empresas privadas.
Cabe ressaltar finalmente que no dia 21 de setembro o Tribunal Superior do Trabalho (TST) indeferiu o pedido de anulação de uma ação que proíbe o estado de SC de contratar novas OS`s e manda substituir todos os contratados da Fundação de Amparo ao Hemosc e Cepon (FAHECE) por concursados...
ou seja: o estado de santa catarina continua proibido de contratar novas OS`S. O TST negou o recurso do estado, aquele que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) estava tão confiante que iria ganhar... Cabe unirmos nova voz e dizer bem alto e CLARO...

OSs EM SANTA CATARINA NÃO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário