5 de nov de 2011

Apelo de uma acadêmica à toda comunidade universitária (USP):

Esta é uma breve nota, mais no caráter de desabafo e apelo à comunidade universitária do que de análise e crítica.

Em primeiro lugar informo que às 17hrs de hoje (04/11) foi entregueo pedido de “reintegração de posse” da reitoria ocupada pelos estudantes. Amanhã - SÁBADO - às 17hrs vence o prazo de 24hrs para desocuparem o prédio e a PM de forma estratégica vai reprimir os estudantes com a universidade vazia devido ao final de semana!!!!

Fui sim contrária à ocupação da reitoria e contrária às manipulações que as Assembleias estão sofrendo devido a interesses de disputas partidárias, mas reitero aqui meu pedido para que toda a comunidade acadêmica se posicione contrária à presença da Polícia Militar na Cidade Universitária e que se mantenha presente na resistência á ação da Tropa de Choque.

Não concordo com esta ocupação, mas não deixa de ser uma manifestação sócio-política e deve ser protegida da repressão policial. 

O Movimento estudantil precisa entender que este é um importante momento de rearticulação e de juntar forças. Estamos juntos por um mesmo objetivo e não podemos deixar que o debate seja subjugado por disputas partidárias. A universidade é o espaço de aprendizado e construção do debate e não alto-falante de ideias já formadas e engessadas.

Devemos estar abertos ao diálogo assim como queremos que a reitoria esteja. Queremos escolher diretamente nosso reitor e para isso precisamos manter a unidade dos estudantes. As forças conservadoras estão se articulando, estão crescendo e nós precisamos parar com disputas internas que nos enfraquecem e juntar esforços.

Impedir a repressão policial a esta ocupação é o primeiro passo na luta pela retirada da polícia militar do campus e pela construção da Universidade que queremos. Precisamos abrir o debate com toda a comunidade acadêmica, explicar que a retirada na PM não significa que não queremos segurança, mas precisamos problematizar esta segurança.

Tempos de repressão voltam a se aproximar e não podemos permitir que vençam! 

Por isso proponho que todos os estudantes da USP unam-se contra a PM no campus, contra a repressão policial aos manifestantes ocupados, mas também unam-se em espaços definidos para o DIÁLOGO com toda a comunidade uspiana. Precisamos esclarecer muita coisa e não podemos manter esta luta entre aqueles que já sabem porque são contra a policia militar. Precisamos expandir, chegar a cada pessoa! Precisamos criar um espaço de rearticulação do Movimento Estudantil e defesa do direito à manifestação!

Assina: Amanda C. V. Monteiro (História/USP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário