9 de jan de 2012

Absurdo! Cachorro fica mais de 4 horas trancado dentro de carro em Joaçaba

O animal ficou exposto ao sol e calor de mais de 33ºC na tarde da última segunda-feira (09).
Da Redação do Diário do Vale
Paula Patussi

Joaçaba - Um cachorro da raça Cocker Spaniel ainda filhote, ficou mais de 4 horas dentro de um carro com placa de Água Doce. Ele ficou exposto ao sol e calor de mais de 33ºC na tarde da última segunda-feira (09).

O veículo com a placa MIN 4988 permaneceu estacionado das 14h até às 19h20min atrás de posto de combustível localizado Avenida XV de Novembro em Joaçaba. Segundo diversas testemunhas, que acompanharam a agonia do cãozinho durante toda uma tarde, o alarme do veículo disparou diversas vezes devido ao animal estar inquieto e se mexendo dentro do veículo

Segundo Carine Padilha, que passou pelo local no início da tarde, e retornou no final da tarde, o fato chocou todos que passaram pelo local. “Estava com a minha filhinha e minha mãe, elas acompanharam essa cena triste durante esta tarde, e ficaram chocadas. Há tempos quero um cachorro e esta mulher, se é que dá pra denominar assim, faz isso com um ser indefeso?”, diz.

“Ligamos para a polícia. Tanto eu, quanto os frentistas do posto. Mas a PM veio até o local e apenas fotografaram o veículo e a placa, para tomar providências depois”, salienta Carine. Segundo ela, os frentistas do posto até ofereceram água para o cãozinho, mas a mulher recusou e, foi agressiva com quem tentava ajudar o animal. “A mulher tratou todo mundo mal, foi mal educada e disse que estávamos mentindo. Ela disse que só foi até uma loja e voltou rápido, mas quem presenciou o fato, sabe que quem mentiu foi ela. Se for possível gostaria até de ficar com o animal”, ressalta Carine.

Segundo Elisabete Margot Vieira, presidente da ONG Amigos dos Animais em Joaçaba, o fato é caracterizado como crime ambiental. “Através de informações e fotos, iremos realizar um boletim de ocorrência, na delegacia de Joaçaba. Ela poderia pegar até 2 anos de prisão, mas com certeza prestara apenas serviços comunitários ou pagará cestas básicas, porque este crime é considerado menos ofensivo”, explica. “O ideal era que as pessoas tivessem acionado a polícia quando verificaram que o cachorro estava sozinho dentro do carro e não ter esperado tanto tempo. Existem leis e deveres e as pessoas devem seguir”, diz.

“O que deveria ter acontecido é a PM ter ficado no local até a dona do animal chegar, e no local ter confeccionado um termo circunstanciado”, salienta Elisabete. Segundo a presidente da ONG a entidade tomará as providências necessárias para que a dona do animal seja processada pelo crime cometido, podendo até ficar sem o animal. “Questionamos porque a Polícia Ambiental não esteve no local, porque a mesma lei que protege uma árvore, também protege os animais. São pesos e medidas diferentes”, diz. “Iremos até o posto pegar os dados com quem viu o que ocorreu, para que testemunhem e, assim registrar o BO”, afirma Elisabete.

A presidente da ONG ainda ressalta que são por atitudes como desta senhora que em todo Brasil são realizadas manifestações, como a Cãorreata, que acontecerá em Joaçaba e em diversos municípios neste dia 22 de janeiro.  “A cãorreata vai acontecer para o povo e autoridades se flagrarem que as leis existem, e também são para serem observadas, além de cumpridas”, conclui.

Abandono e maus tratos é crime!

Caso você veja ou saiba de maus-tratos cometidos contra qualquer tipo de animal, não pense duas vezes: vá a delegacia de polícia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência ou, se preferir, compareça ao Fórum para orientar-se com o Promotor de Justiça.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). É importante levar com você uma cópia do número da Lei (no caso, a 9.605/98) e do Art. 32 porque, em geral, as autoridades policiais nem tem conhecimento dessa lei. Leve também o Art. 319 do Código Penal, caso  a autoridade se recuse a abrir o Boletim de Ocorrência. Afinal de contas estamos no Brasil, e se os próprios cidadãos deste País sofrem com o descaso de muitas autoridades, imagine os animais! Eis o texto da Lei:

Artigo 32 da Lei Federal nº. 9.605/98
É considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos.
Pena - Detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa.
Parágrafo 1°. - Incorre nas mesmas Penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animais vivos, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
Parágrafo 2°. - A Pena é aumentada de 1 (um) terço a 1(um) sexto, se ocorrer a morte do(s) animal(s)."

Os atos de maus-tratos e crueldades mais comuns são:
·        abandono;
· manter animal preso por muito tempo sem comida e contato com seus donos/responsáveis;
·        deixar animal em lugar impróprio e anti-higiênico;
·        envenenamento;
·        agressão física, covarde e exagerada;
·        mutilação;
·    utilizar animal em shows, apresentações ou trabalho que possa lhe causar pânico e sofrimento;
·        não procurar um veterinário se o animal estiver doente;



O veículo com placa MIN 4988 permaneceu estacionado das 14h até às 19h20min atrás de posto de combustível localizado Avenida XV de Novembro. (Foto: Paula Patussi/JDV)

2 comentários:

  1. pode publicar: A proprietária deste veículo é ELIANE MARIA DA SILVA, de Água Doce/SC

    ResponderExcluir
  2. Ela é uma senhora de cabelo bem curtinho, deve ter mais de 60 anos? É isso?

    ResponderExcluir