17 de mar de 2012

Aberta a temporada [de escândalos]:

Publicado no Jornal Cidadela em 16.03.2012.

Nesta quarta-feira a cidade foi surpreendida com a notícia de que o Promotor de Justiça havia apelado de uma sentença que julgava improcedente a Ação Civil Pública que fora proposta contra um vereador, um empresário e sua empresa. Em paralelo corre uma Ação Criminal que trata de apropriação indébita e falsidade ideológica; esta ainda tramitando sem sentença. Tal apelação deve ter fundamento, afinal antes de proposta a dita Ação Civil Pública houve o protocolo de uma denúncia e sua conseqüente investigação. Decerto havia motivos mais que de sobra para gerarem duas ações, tanto no Cível quanto no Criminal.

O povo tem a memória curta, não deve lembrar o que gerou a referida denúncia: foi a perda da cadeira de Presidente da Câmara de Vereadores. Foi um ato de vingança, era só uma carta na manga que fora usada no momento oportuno. Impressionante saber que um vereador possa manter este tipo de informação para usar como moeda de barganha... Não sei quem é pior, se o denunciado pelo ato ou o denunciante por ter levado à autoridade somente porque fora contrariado. Ou seja, se tivesse sentado na cadeira do meio ficaria tudo o dito pelo não dito...

Teve também a “recomendação” para que a Prefeitura de Joaçaba se eximisse de patrocinar [ou devolvesse o dinheiro se algo já tivesse sido pago] um evento religioso. Se este processo nasceu de uma denúncia não saberia dizer, mas ficou escancarada a ilegalidade da licitação... Quantos advogados trabalham na Prefeitura? Nenhum sabia que estamos num Estado Laico? Estado não se imiscui com Igreja e ponto final. Nem a desculpa esfarrapada de “turismo” cola... Está ficando abusado esse povo... 
Pensavam que o Promotor estava dormindo no ponto?

Ao largo de tudo o que ocorre na nossa cidade está o Ministério Público fazendo investigações, ouvindo testemunhas, formando convencimentos. Trabalho não tem faltado ao Promotor de Justiça de Joaçaba. Eu mesma perdi as contas de quantas denúncias protocolei ou quantas pessoas encaminhei até aquele órgão. Lembro até de ter recorrido de uma decisão do Promotor de Justiça pedindo que “subisse” minha denúncia ao Conselho Nacional do Ministério Público caso a decisão não fosse reconsiderada. É trabalho que não acaba mais! Sem contar que as funções do Ministério Público vão além de correr atrás das falcatruas ocorridas no município. Há processos para dar pareceres e estes vêm em pilhas!

Devo confessar que nas últimas semanas andava meio desanimada pela falta de notícias sobre a atuação do Ministério Público, mais ainda por saber que fatos não faltavam para serem investigados e esclarecidos para a comunidade. Seria praticamente impossível que de tudo o que fora denunciado (grande parte com documentos que comprovavam o relatado) nada gerasse uma manifestação sequer por parte daquele ente fiscalizador. Era só impressão, notícias dão conta de que muito mais está por ser noticiado, pelo visto as investigações andaram em bloco...

Corre à boca miúda que uma investigação em especial vem tirando o sono de alguns. Eu continuo dormindo maravilhosamente bem! Ah! Não dorme quem tem o rabo preso, né? Tá explicado... Algumas pessoas tentaram me sondar para saber do que se trata a tal oitiva de testemunhas que anda ocorrendo na sala do Promotor de Justiça. Não sei. Não tenho ideia. Sei que do Carnafolia de 2010 são uns cinco processos preparatórios. Há outros sobre outros assuntos. Eu faço uma estimativa de uns 20. Deve estar faltando tranquilizante nas farmácias. Motivo pra ficar insone é o que não falta!


Pelo visto, se de um lado se esforçam para mostrar serviço fazendo inaugurações e obras a toque de caixa, de outro o responsável por zelar pelos interesses de toda a coletividade também parece estar com a corda toda... Este é um ótimo momento para se descobrir quem é “do Bem” e quem é “pessoa do mal”... E 2012 começou agora! Acorda Joaçaba! Onde há fumaça, há fogo! [e vai faltar bombeiro]

Um comentário:

  1. http://www.youtube.com/watch?v=SNR5C9Rkxb8 Mato é igual a gramínea em Florianópolis!

    ResponderExcluir