7 de mar de 2012

ENSAIO SOBRE CULTURA

Por Rodrigo Bernardi

           Escrever sobre cultura é um desafio já que são inúmeros os aspectos que permitem compreender sua importância na formação do sujeito. Por conta disso, aqui, cultura será abordada de maneira consonante com o princípio que a coloca como “[...] um produto coletivo da vida humana” (J.L. Santos, 2006).
Quando se toma a cultura sob seu viés social seja pela análise de costumes, festas, tradições ou manifestações religiosas, o resultado pode ser de estranhamento ou familiaridade, pois, em se tratando de Brasil, um país continental e plural como é, as possibilidades e realidades são muitas, principalmente pelo fato de que “a população nacional foi construída com contingentes originários de várias partes do mundo” (J.L. Santos, 2006). No Sul, por exemplo, onde muitas cidades surgiram de pequenas colônias europeias, os costumes acabam por se definir, também, por um respeito às origens dos antepassados. Assim, o Brasil cultural caminha nas vias do multiculturalismo.
Pode-se afirmar, ainda, que "cada cultura é o resultado de uma história particular, e isso inclui também suas relações com outras culturas, as quais podem ter características bem diferentes”. O carnaval, por exemplo, como manifestação popular em constante transformação, não é o mesmo do início do século. Esta festa popular difere de cidade para cidade, e por modificar-se é indispensável considerarmos a mudança uma realidade fundamental da cultura.
A cultura, portanto, resulta de um processo de intercambiação entre aquilo que é particular do indivíduo com aquilo que o grupo em que este se insere expressa e produz. Por isso, não há possibilidades de se tomar cultura como algo estanque; ela está em constante estado de expansão e enriquecimento.
O entendimento de cultura como dimensão do processo social permite que se afirme, por fim, que ela vem como a expressão de um povo. Sendo assim, ela é dinâmica, mutável e criadora. E mais: por meio de estudos culturais é possível identificar, dentre tantos assuntos, interesses e finalidades políticas forjando “modelos de cultura” na imagem de potências dominadoras, como será visto na próxima semana.

Leitura de apoio:
SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. São Paulo. Brasiliense, 2006. (Coleção primeiros passos; 110).

Rodrigo Bernardi é artista e pesquisador independente. Apresentou-se na Itália, França e Portugal. No cinema, fez a preparação corporal da atriz Débora Falabella no filme Dois perdidos numa noite suja. Foi instrutor no Grupo Cultural Afroreggae (RJ); colaborou em programas subvencionados pela Secretaria de Educação de Niterói e Governo do Estado do Rio de Janeiro. rodrigopbernardi@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário