12 de mar de 2012

Muita Habilidade para Enrolar [ainda sobre o Hospital de Água Doce/SC]

Dia 03/02/2012 foi publicado no Jornal Cidadela e em seguida aqui no Blog o artigo 

Decisões Erradas e Arrogância dos Administradores Públicos Tem Comprometido a Saúde Financeira do Hospital de Água Doce/SC


Houve manifestação por parte da Diretoria do referido Hospital  mas não fora enviada para este Blog para que fosse publicada. Esta semana o Médico autor do artigo fez a réplica que ora segue: 

Por Mário Ernesto Canseco*

O artigo intitulado “Esclarecimentos da Diretoria do Hospital Nossa Senhora da Paz de Água Doce” publicado no dia 17 de fevereiro no Jornal Cidadela, pretendendo dar resposta ao meu alerta publicado no dia 03 de fevereiro no mesmo Jornal, demonstra o mesmo problema que inunda a política em Água Doce. Se enrola muito e se resolve pouco.
O artigo se propõe a falar em nome da Diretoria, mas não cita nomes de quem fala pela Diretoria e nem esclarece se esta, com todos os seus integrantes decidiu que os termos da resposta tinham que ser aqueles.
Usa palavras de efeito moral provocativos sem esclarecer os questionamentos que fiz.
Falam no artigo que vem “tranquilizar” a população, lembram que existem “cláusulas de reversibilidade” do terreno a Mitra, listam quem são os sócios do Hospital, falam que o termo “invasão” é descabido, falam em “bom senso” e que eu fui bem recebido pelo povo de Água Doce, sendo esta, a única verdade do que dizem.
Primeiro tenho que lembrar que Água Doce foi criada e progrediu pelos imigrantes, várias pessoas e famílias vieram de fora, trouxeram tecnologia e conhecimento, força de trabalho e dinheiro para gerar desenvolvimento e emprego. Então se a sociedade me acolheu bem, assim como a outros tantos, chegando o Poder Legislativo a me dar o título de cidadão água-docense, é porque houve reciprocidade de acolhimento pela colaboração deste profissional à sociedade.
É importante lembrar que quem garante a maior parte do movimento econômico do Hospital, são os médicos que trazem procedimentos particulares e de clientes de fora do Município. É com os internamentos clínicos e cirúrgicos que o Hospital lucra. Então ao invés de hostilizar e duvidar de suas preocupações, pensando que estão fazendo um favor para o médico, deveriam, tomar cuidado com as atitudes e decisões que podem comprometer as finanças do Hospital.
Tenho dívidas se o dito artigo é da Diretoria do Hospital é mesmo o pensamento da maioria dos membros da Diretoria ou se é mais uma manipulação política.
Já com 47 anos de medicina e 43 anos de Água Doce, desde 04 de março de 1969, penso que já contribui bastante para o Município, do que eu lucrei os meus investimentos estão todos aqui, gerando empregos. Então estas ideia distorcida que supostamente a Diretoria teria escrito não é verdade, pois como já disse sempre houve reciprocidade. Eu fui acolhido como outros tantos imigrantes na cidade, mas dei a minha colaboração para a população e principalmente para o hospital.
Toda vez que existem erros a serem discutidos ao invés de estabelecer um debate honesto se vem falar em “bom senso”, se fala em “tranquilizar” a população, se chama a denuncia de “descabida a publicação de invasão” tudo para sufocar e abafar a denúncia sem resolver o problema,
O artigo tido como sendo da Diretoria apela para o sentimentalismo e cria uma confusão mental enquanto o problema não é resolvido, objetivamente, e os responsáveis continuam se escondendo e agindo de forma errada.
Lembro que sou diretor clínico com graves e extensas responsabilidades jurídicas e médicas caso ocorra omissão de socorro, não estou recebendo por isso (também não estou reivindicando o pagamento) e também lembro que a Diretoria autorizou a ocupação da parte nova do Hospital e não de toda a área hospitalar como está se pretendendo e acontecendo agora.
A reivindicação deste médico, para que não se tenha dúvida da intensão é de que a ocupação seja: 1 – limitada ao espaço físico que não comprometa o bom funcionamento médico-hospitalar; 2- que a relação entre o Hospital e Prefeitura seja de tal modo que traga sustentabilidade econômica para o Hospital, garantindo seu funcionamento não apenas no discurso e na promessa.
Portanto o problema continua e artigo escrito no Jornal para iludir o povo não resolve a questão.

*Dr. Mário Ernesto Canseco é médico e atua em Água Doce desde 1969

Nenhum comentário:

Postar um comentário