7 de abr de 2012

Chico Buarque - O Profeta do "Fado Tropical"

Minha infância foi recheada de música, todos os tipos, de todas as cores. Tudo dependia na casa de quem eu estava. Aprendi a ouvir de tudo, talvez este seja o grande motivo de eu n nunca conseguir responder qual é o meu estilo favorito.

Cada vez que escuto esta ou aquela canção vêm à minha memória tempos passados, lições aprendidas. E neste quesito Chico Buarque está no topo. Foi ouvindo suas composições que comecei a entender o que é Política e o que significa lutar pelo o que se acredita. Seja o tipo de luta que for deve-se lutar! O que não se pode é ficar de braços cruzados!

Agora, com um CD tocando (sim, eu anda prefiro os CDs  aos MP3 e outros que tais eletrônicos). Ouvindo Chico vejo o quanto ele é sábio. Chico Buarque profetizou na música Fado Tropical “ ah esta terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai se tornar um império colonial, (...) um imenso Portugal”...

E quem disse que não o somos/viramos?



Fado Tropical
Oh, musa do meu fado,
Oh, minha mãe gentil,
Te deixo consternado
No primeiro abril,
Mas não sê tão ingrata!
Não esquece quem te amou
E em tua densa mata
Se perdeu e se encontrou.
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal:
Ainda vai tornar-se um imenso Portugal!
"Sabe, no fundo eu sou um sentimental. Todos nós herdamos no sangue lusitano uma boa dosagem de lirismo ( além da sífilis, é claro). Mesmo quando as minhas mãos estão ocupadas em torturar, esganar, trucidar, o meu coração fecha os olhos e sinceramente chora..."
Com avencas na caatinga,
Alecrins no canavial,
Licores na moringa:
Um vinho tropical.
E a linda mulata
Com rendas do alentejo
De quem numa bravata
Arrebata um beijo...
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal:
Ainda vai tornar-se um imenso Portugal!
"Meu coração tem um sereno jeito
E as minhas mãos o golpe duro e presto,
De tal maneira que, depois de feito,
Desencontrado, eu mesmo me contesto.
Se trago as mãos distantes do meu peito
É que há distância entre intenção e gesto
E se o meu coração nas mãos estreito,
Me assombra a súbita impressão de incesto.
Quando me encontro no calor da luta
Ostento a aguda empunhadora à proa,
Mas meu peito se desabotoa.
E se a sentença se anuncia bruta
Mais que depressa a mão cega executa,
Pois que senão o coração perdoa".
Guitarras e sanfonas,
Jasmins, coqueiros, fontes,
Sardinhas, mandioca
Num suave azulejo
E o rio Amazonas
Que corre trás-os-montes
E numa pororoca
Deságua no Tejo...
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal:
Ainda vai tornar-se um império colonial!
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal:
Ainda vai tornar-se um império colonial!

Nenhum comentário:

Postar um comentário