22 de jun de 2012

Resumo da sessão da CMJ que votaria a Lei do Circo:

Amigos, desculpa a demora no retorno das notícias. Esta semana está super corrida... Mais aí vai um breve relado da sessão do dia 20 de junho da Câmara de Vereadores:

O vereador Fabiano ficou preso por conta de um acidente na rodovia e telefonou pedindo para que não fosse feita inversão de pauta tendo em vista que ele se atrasaria, mas chegaria para votar o Projeto de Lei que trata da proibição do uso de animais em circos. A vereadora Sueli mostrou-se solidária neste sentido. 

De imediato os vereadores Vastres, Elói e Chico levantaram o pedido de inversão de pauta [a ausência do Fabiano que seria voto certo pelos animais parecia interessar a eles...]. Nisso o Junqueira interviu e disse que até poderia haver inversão de pauta se o PL da Lei do Circo fosse discutida ao final, quando o Fabiano já deveria estar na casa. Fechado este acordo o Fabiano chegou em tempo.

O Mário começou a tecer sua tese "pró animais em circos" - usou como defesa a Cartilha do Ministério da Cultura  e o laudo feito por um Oficial de Justiça que não apontava maus tratos no caso do Circo Torricelli. Esqueceu ou não sabia que a dita Cartilha fora recolhida em 2007 pela FUNARTE e que o laudo fora contestado tendo em vista a falta de capacidade técnica do meirinho, sendo que foi ordenada outra diligência, agora pela Polícia Ambiental... 

Mas ele prestou um enorme serviço aos protetores: lembrou aos demais vereadores da necessidade da execução de uma audiência pública por conta que o PL alteraria a Lei Orgânica. Que bom, né? Evitamos um possível veto por falha formal!

E melhor ainda! Agora a ONG e os protetores de animais poderão falar! É terrível ficar ali no plenário ouvindo e não podendo contestar... Agora o debate será aberto. Defensores dos circos com animais poderão expôr seus motivos, protetores poderão falar pelos animais... 

A data ainda não está marcada, deve ser já em julho. Estejamos a postos para, no dia e local marcados, defendermos aqueles que não têm voz, mas sofrem como nós. Estes escravos que a sociedade em geral teima em não  admitir que são vítimas de gente que só pensa em ganhar dinheiro a custa do sofrimento alheio.

"O circo ensina as crianças a rir da dignidade perdida dos animais. Nesse caso, a 'humanização' dos bichos reflete claramente a falta de humanidade das pessoas projetada em um macaco de vestido, camuflada sob os risos." Olegário Schmitt

Nenhum comentário:

Postar um comentário