3 de dez de 2012

Lei do Circo: porque tem gente lutando tanto contra ela

Ativistas que defendem os animais lutam pela libertação deles dos picadeiros, arenas de rodeios e outros espaços de holocausto. Por amor. O que ganham com isso? A certeza de que estão lutando por um mundo melhor.

Do outro lado. Por que lutam pela permanência de animais escravos? Simples: direta ou indiretamente possuem algum interesse. Via de regra, financeiro... 

Em Joaçaba não é diferente, quem luta contra a lei tem estreita ligação com quem lucra mantendo animais nos picadeiros. 

Agora que obtive a autorização para não ir de encontro a nenhuma lei e ser processada depois [última tela], seguem os prints que tenho guardado desde 2008, tempo da primeira batalha [perdida pelos Humanos - com letra maiúscula - e não Humanos...]:











O Éber Marcelo Bundchen alegou que teve um comentário censurado. Como não localizei nada na caixa onde ficam aguardando aprovação, dei-lhe o direito de se manifestar via um grupo do Facebook e me comprometi de trazer para cá, como segue: (não consigo aumentar a fonte)

"Mais uma vez venho de público em dizer, que conheci a realidade dos Circos, indo fiscalizar denúncias de maus tratos. Lá chegando, verifiquei que eram mentirosas as denúncias, e acabei fazendo boas amizades, com todos os circos que eu encontrava. Até hoje faço isto, vou, verifico, analiso e tomo algumas atitudes se precisar. Com isto, conheci vários artistas incríveis, inclusive de renome internacional, conforme podem ver nas fotos de meus álbuns. Casei, e meus filhos nasceram e cresceram indo no Circo, vendo apresentações e presenciando o amor das pessoas e dos animais. Eles adoram participar. A arte é algo contagiante, o amor aos animais também. Ao contrário de muitos, que querem talvez 'lucrar' em retirar os bichos do lugar onde nasceram, para colocá-los em Zoo´s ou 'santuários', cobrando para visitação, e depois para deixarem eles morrer de tristeza, fome e sim, maus tratos, eu gosto de estar com os animais, conhecê-los melhor, conviver bem com eles. Deixo claro, que não sou dono de circo, nunca tive qualquer interesse financeiro, e pelo contrário, já gastei muito dinheiro em remédios, tratamento, documentação, etc., para que os animais ficassem bem. Ao contrário dos animais que são sacrificados em frigoríficos, e nas mãos de adolescentes e adultos irresponsáveis, os animais de Circo morrem velhinhos, amados e amparados como membros da familia circense. Pensem com este ponto de vista, e irão entender melhor a situação. Não é tirando eles de onde são felizes, levando-os a morte sozinhos, abandonados (como no caso de Salete), que iremos resolver. Os animais exóticos em Circo, realmente irão acabar, mas isto com planejamento e cuidados, não com proibições ou retaliações. Assim, se alguém tiver alguma dúvida, é só me questionar in box, pois há um desgaste público muito grande com mentiras, falsos comentários, e idéias erradas a respeito deste assunto e de minha pessoa." 

Nenhum comentário:

Postar um comentário