14 de jan de 2013

Diário do ESF - 14.01.13 - primeiro dia

Hoje começo a compartilhar minha experiência usando o ESF - Estratégia Saúde da Família. Uso continuado, desde a primeira consulta até o diagnóstico final.

Já usei outros serviços do SUS, como vacinação ou atendimento de emergência no HUST - Hospital Universitário Santa Terezinha. Mas não vale. Agora quero ver como [e se] funciona o dito melhor Sistema de Saúde do mundo.

Sou fã do SUS, tanto quanto do SUAS, mas nestes meus relatos procurarei ser o mais fidedigna possível, sem paixões. Um relatório frio e direto. 

O que me fez buscar o ESF?

Há meses venho percebendo que a minha menstruação vem diminuindo no espaço entre uma e outra e aumentando no volume. Isso sem falar que aquelas cólicas do tempo de adolescente voltaram a me assombrar. Às vésperas de completar 41 anos, deve ser coisa da idade rsrsrs

Outra queixa minha são as varizes. Há dez anos já tive que me submeter a uma cirurgia, naquela época o médico havia me falado que por esta época deveria ter novos sintomas. O cara é vidente, só pode! hahaha

Pelo visto estou com problema de veia! "VEÍCE" >>> Lá vai a Bete, depois de anos, procurar um médico para fazer exames e prestar atenção na saúde.

Vamos ao relato:

Estou morando em Herval d'Oeste, meu "postinho" é no bairro Santo Antônio.

Cheguei 6:50h porque me avisaram que só tem 12 fichas para o atendimento normal [acho que os demais são para idosos com dificuldades para ir e ficar na fila e outras situações que prevê o agendamento].

O postinho abriu 7:30h - foi feita a lista das pessoas conforme a ordem de chegada . Eu era a nona.  

Lá pelas 9:00h fizeram a tal pré-consulta: idade, peso, pressão arterial e uma rápida entrevista para saber o que me levava a buscar um médico.

Lá pelas 9:30h o médico começou  atender; havia chego um pouco depois das 9:00h. Dr. Carlos Rogério L. de Lima.

10:20h eu fui chamada. A consulta até que foi bem boa. Nenhuma diferença do tempo em que eu tinha Unimed. Saí de lá com alguns exames e uma receita como paliativo até vermos o que [se é que] eu tenho. 

À tarde fui na Secretaria de Saúde para pegar as autorizações para os exames - o que me espantou foi a má vontade da atendente. Parecia que estava fazendo um favor e não cumprindo a sua função. Ainda fiz a besteira de perguntar onde ficava a sala da Assistente Social. Entre um grunhido ouvi a indicação.

Saí com a autorização para os exames no Laboratório Pasteur (eu escolhi - tinha o CEPAC, mas só lembro dele em Joaçaba). Todos os que o médico pediu foram autorizados. Uma lista bem grande que ficou com o laboratório. Eu estar há uns 10 anos sem fazer um check-up deve ter ajudado na lista...

Na Assistência Social fui verificar dos exames de Doppler MMII em ambas as pernas vai me custar R$ 450,00 - a SSHO vai subsidiar R$ 30,00. Pela Ecografia Pélvica pagarei R$ 60,00, sendo que R$ 20,00 a SSHO se encarregará de pagar. 

Pelo bom atendimento da Assistente Social percebi que se você for carente pode tentar conversar para conseguir mais desconto. Eu estou seguindo os trâmites, mas vou fazer a minha parte no que for possível. Há quem precise bem mais do que eu.

Na farmácia do Centro de Especialidades Médicas consegui o Aceclofenaco 100mg de graça. Paguei R$ 55,00 pelo Flanovid 450/50mg numa farmácia de rua.

No Laboratório fui muito bem atendida e tive as orientações para a coleta de urina e que deveria ficar em jejum de 10 a 12 horas antes da coleta de sangue. Também fui informada de que deveria ficar em repouso hoje e isto incluía não ter relações sexuais a noite [tá, eu faço este esforço hahahaaha].

Liguei para o tal CIM - acho que é assim que se escreve - e os outros exames ficaram para o dia 25 de janeiro. "Não esqueça: bexiga cheia!". Com essa só espero que o Ultrasson seja feito antes do Doppler, senão vou dar fiasco na certa rsrs

Amanhã vou coletar sangue, e como isso é um evento um tanto prosaico, vou poupar vocês do relato.

Até dia 25! :) [no diário do ESF, não no blog]

Nenhum comentário:

Postar um comentário