6 de jan de 2014

MINHA REFLEXÃO SOBRE A FALTA DE ÁGUA NAS PRAIAS

Na verdade a reflexão não é "minha" e sim do meu irmão, Juarez Vieira. Só peguei emprestada porque vale muito a pena :)

Uma pergunta interessante: será que todos que estão sem água estão com seus imóveis regularizados, com todas as edificações averbadas no cadastro imobiliário da prefeitura? Quem está deve estar pagando IPTU por aqueles que não estão. 

Quem não está com seu cadastro atualizado está sonegando IPTU e, portanto, colaborando para a falta de recursos para investir na ampliação da capacidade de fornecimento de água para TODOS, inclusive para aqueles que pagam o IPTU corretamente.

Lembrando que o problema é de densidade demográfica, pois há um aumento absurdo de pessoas nas praias no verão. E, convenhamos, entre o governo federal (através da Caixa Econômica Federal) emprestar recursos para a conveniência da população fixa de uma cidade e para beneficiar veranistas, nada mais justo que privilegie os moradores fixos. 

Entendo que, ao colocarmos 20, 30 pessoas numa casa de praia e exigirmos que não falte água é algo totalmente insano, principalmente porque se espera que em uma casa morem, em média 5 ou 6 pessoas. 

Não dá para, com o faturamento de um mês (20/12 a 20/01), fazer investimentos para serem recuperados em 12 vezes mais tempo que os outros investimentos em água para a população fixa, pois haverá só um mês de altíssimo consumo e, por consequência, de alta receita. 

Soluções que proponho (sem conhecimento técnico algum no assunto): 

1º multas para aqueles que lavam carros e molham as ruas;
2º instalação de reservatórios (caixas de água) em todas as casas;
3º recálculo dos valores venais dos imóveis, principalmente os das praias, para que o IPTU gerado a mais seja utilizado no aumento da capacidade de fornecimento de água;
4º Coleta de água da chuva para uso em limpeza das casas e dos carros, bem como nos banheiros;

5º Os mais difíceis de todos: consciência de quem aluga para fixar um número máximo de moradores por casa e multar quem excede os limites (só sentem no bolso) e consciência de quem convida pessoas para a sua casa, entendendo que a água tratada é um recurso limitado. 

Excelente ideia que certamente reduziria a falta de água e pouparia este precioso líquido, acabando com o uso de água tratada nas descargas dos banheiros, lavação de roupas, calçadas e carros.

É o que penso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário